Make your own free website on Tripod.com

voltar

Observando a postura de tiro pode-se determinar o caráter do arqueiro

"ditado Coreano"

 

 

Fisioterapia para arqueiros

 

O que um arqueiro deveria saber e ter: é uma conscientização muscular do seu corpo.

 

Para tal existem vários métodos e exercícios:

 

Existem três condições necessárias para uma boa estrutura muscular:

  1. Exercícios:

1.1.    Movimentação corporal coma a prática de Tai Chi Chuan, caminhadas, natação, ou outros esportes;

1.2.    Exercícios específicos para determinados grupos musculares como abdominais, por exemplo;

1.3.    Aumentar a tenacidade muscular com a prática do Yoga ou técnicas parecidas que englobam contração, extensão e relaxamento muscular.

  1. Relaxamento adequado:

2.1.    Técnicas de conscientização corporal que nem Feldenkreis e Alexander técnicas,

2.2.    Meditação e introspecção que nem Silva Mind Control ou Treino Autogênico,

2.3.    Técnicas de respiração consciente que nem Pranayama,

2.4.    Técnicas de visualização.

  1. Alimentação adequada:

3.1.    Comer fibras

3.2.    Mastigar bem a comida, para:

3.2.1.        Melhora a digestão,

3.2.2.        Faz você sentir mais o gosto da comida, e comer (engole) menos;

3.2.3.        Fortalece os músculo da face e do pescoço causando uma massagem cranial.

3.2.4.        Fortalecer e mantér os dentes e a gengiva saudável.

 

 

Não adianta estar bem relaxado sem ter suficiente tenacidade muscular pára suportar a coluna e o resto do corpo. Da mesma forma não adiante ser super forte, mas a hora todo andar tenso e inflexível. Nós somos o que pensamos, e assim, do jeito como o nosso corpo é, nós também seremos. Um corpo tenso gera uma mente tensa, um corpo forte e flexível gera uma mente forte e flexível. E é por essa razão que se deveria treinar Tai Chi Chuan, Yoga e outras práticas parecidas, não para virar dogmático e sim para fortalecer o corpo e evoluir a mente. Pois, cada movimento que você faz tem a sua repercussão no corpo inteiro. Se você move um só dedo, o corpo inteiro é afetado. E se cada movimento, por mais insignificante que seja, afeta o corpo inteiro, então é fácil de deduzir que cada movimento também irá afetar a sua mente e vice versa. Por isso, cada exercício físico sempre deveria estar acompanhado por relaxamentos e alimentação adequada.

O holograma é uma coisa fantástica. Se você dividir o holograma em cem partes e pegar uma dessas partes e projetá-lo, você terá em miniatura a imagem do holograma inteiro e não somente uma pequena parte desse holograma. O nosso corpo é igual. Se você pegar a mão, nela você irá encontrar o corpo inteiro projetado nela e pode diagnosticar e tratar o corpo inteiro através da mão. O mesmo você pode fazer com o pé, com o nariz, com a orelha, com a arcada dentária, com a íris, com o crânio, com a coluna, e assim por diante. Portanto, cada parte do nosso corpo é importante e faz parte de um todo.

 

 

Yoga

 

Quando falamos em Yoga normalmente pensamos em Hata Yoga, os exercícios que todos já viram em algum livro ou reportagem de Yoga.

O objetivo desses exercícios não é contorcer o corpo e sim evoluir a psique e a alma do quem os pratica. Cada exercícios corresponde um estado mental, emocional e espiritual, que quando praticado vai afetar positivamente a nossa personalidade.

Fora de ser uma prática espiritual, a pratica do Hata Yoga tem como efeito colateral, o alongamento dos nossos músculos, a flexibilidade do corpo e, do ponto de vista físico, o mais importante, um domínio excelente sobre os nossos músculos, em especial sobre o relaxamento muscular.

Quando se toma uma determinada postura no Hata Yoga, se tende a ficar por o maior tempo possível nessa postura, e para poder fazer tal se tem que aprender a relaxar os músculos. Quem tenta fazer um exercício do Hata Yoga com mera força não irá longe, porque os músculos só irão se estender e ficar maleáveis quando forem relaxados.

O Hata Yoga, fora de oferecer excelentes técnicas de respiração, ensina de uma forma inigualável o controle muscular, o relaxamento pontual de cada um músculo do corpo.

 

o interessante desta prática para o arqueiro é exatamente este controle muscular. O tiro, a puxada do arco e sua largada não deveriam ser feitos sob tenção. O braço que segura o arco deveria estar firme mas relaxado, o ombro do braço que segura o arco deveria estar relaxado e baixo, para proporcionar a melhor transmissão de força possível.

Ao soltar a corda a força da corda gera tanto um impulso através do arco, lançando a flecha para a frente como um impulso através do corpo que irá lançar o arco para a frente. Este segundo impulso é causado pela tenção das costas (back tension) que foi gerada ao puxar a corda do arco. Se essa tenção não existir a flecha irá cair em sua trajetória e errar o alvo. Se o ombro estiver alto o direcionamento dessa tenção irá todo para o ombro podendo causar lesões leves no ombro (a longo prazo). Se o braço estiver tenso, a tenção ficará retida no cotovelo ou no punho do braço que estiver segurando o arco, causando futuros problemas no cotovelo parecidos ao cotovelo de tenista.

Por isso é importante ter uma tenção básico mas com a musculatura relaxada. e para conseguir tal é essencial ter uma postura boa e uma técnica de tiro correta.

 

Ao puxar a corda, a mão que puxa a corda deveria estar travada em forma de gancho ms não deveria estar tensa. Existe um certa tenção na costa da mão para manter os dedos alinhados, mas os dedos deveriam estar relaxados. Se os dedos estiverem rígidos e contraídos na hora de soltar a corda eles ficarão presos na corda atrapalhando o tiro.

Uma vez que a corda foi puxada até quase o seu limite vem a segunda fase de puxada onde o arqueiro se concentra no cotovelo. Em tal fase o ombro do braço que puxa a corda deveria estar relaxado para possibilitar um movimento homogêneo e contínuo. Só assim o tiro irá sair reto.

Se durante o tiro a musculatura estiver tensa ela acaba travando, e isso exige muito mais força do que se ela estiver relaxada e flexível. Tal excesso de força irá afetar os tendões e as cápsulas das articulações, em especial, as do ombro podendo causar a bursite (inflamação da cápsula) ou tendinite (inflamação dos tendões).

 

Depois de ter executado o tiro o arqueiro deveria ao espirar o ar relaxar por completo toda a musculatura dos ombros sem perder a postura, e para tal ele precisará de ter uma boa musculatura de sustentação apoiando a cintura e as costas, em especial a parte lombar.

somente com uma boa postura e boa musculatura de sustentação é que o arqueiro poderá relaxar os ombros sem perder a postura. Muitas pessoas mantêm-se eretas usando demasiadamente a musculatura da nuca e dos ombros contraindo esses músculos. Uma boa postura vem de sua base, da base da coluna, que é a cintura, e para fortalecer tal se pode praticar o Tai Chi CHuan ou o Kempo.

 

 

Tai Chi Chuan

 

 

Tai Chi Chuan foi desenvolvido na china ao longo de muitos anos, e depois da segunda guerra mundial adquiriu muitos adeptos ao redor do globo. Em alguns países do primeiro mundo o sistema único de saúde paga terapias de fisioterapia a base de exercícios do Tai Chi Chuan.

 

O Tai chi nos oferece uma série de movimentos que fora de aumentar a flexibilidade das pernas, da cintura e dos ombros, nos ensina de uma forma formidável um perfeito controle de coordenação motora do nosso corpo.

No tai chi se movimenta as pernas e os braço diferentemente e ao meso tempo, obrigando o praticante a estar sempre consciente onde está cada parte de seu corpo no espaço e tempo. Fora disso, se aprende a ter um bom equilíbrio e ser capaz de dividir o peso do corpo em abas as pernas.

 

Isso é importante para o arqueiro, porque enquanto ele estiver puxando o arco ele deveria estar consciente do resto de seu corpo sem ter que pensar nele. E para tal se tem que ter um bom domínio da cintura e de sua musculatura. Com o Tai Chi se fortalece a musculatura da cintura danado ao corpo estabilidade mas ao mesmo tempo, flexibilidade.

 

Fora disso, a prática do Tai chi proporciona uma mudança de habito e de forma de pensar, estabilizando psicologicamente o praticante, firmando sua personalidade.

 

 

 

Alexander técnicas

 

Alexander foi um ator australiano que depois de vários problemas de saúde desenvolveu uma série de exercícios e práticas para melhorar a nossa postura e assim evitar e tratar males causados por uma postura errônea.

 

Para o arqueirsmo esta técnica nos tem muito a dar, porque ela analisa e trata a fundo a coluna e sua musculatura. A sua base é igual a do Tai chi Chuan. Isso significa que em ambos se deveria manter o corpo ereto como se estivesse pendurado pela cabeça por um fio. O Alexander foi um passo mais alem. ele descobriu que para manter a coluna reta se deveria concentrar na nuca e puxá-la ligeiramente para cima. Isso soltaria a musculatura dos ombros e ao mesmo tempo esticaria a coluna evitando lordoses.

Portanto, quando formos nos preparar para o tiro a primeira coisa que se deveria fazer é se posiciona adequadamente, distribuir o peso do corpo em ambos os pés, inspirar e relaxar o corpo. Depois botar a flecha na corda e ajustar as mão no arco e corda. Aqui começa a técnica de Alexander: Ao ficar em pé se olha para a frente, se inspirar o queixo solto e a nuca estendida para cima. esta postura liberta a nuca deixando-a girar para a esquerda ou direita com maior facilidade e menor tenção muscular (tal só atrapalharia a performance dos músculos das costas e do ombro responsáveis em puxar a corda, tal também faria com que a cabeça se movimentasse para o lado quando a corda fosse puxada assim alterando o vínculo da mira).

Ao puxara a nuca para cima eu relaxo os ombros e endireito a coluna em suas dobras naturais. A coluna estando em sua postura natural fica mais estável e os músculos pode ser melhor aproveitados par manter sua estabilidade com menor esforço.

 

Depois de se estar ereto se movimenta a cabeça para o lado dando ênfase ao queixo. Na realidade se movimenta o queixo para o lado e não a face. Se a cabeça estiver ereta e solta tal movimento vem fácil e natural. Os ombros estarão soltos e assim com todo o seu potencial muscular a disposição do tiro.

 

Uma vez puxado a corda se deveria manter a cabeça ereta, isso mantém a coluna firme evitando que ela faça uma lordose exagerada para compensar a falta de postura ou musculatura.

 

Para facilitar estes movimentos e re-programar o nosso subconsciente podemos apelar ao Feldenkreis.

 

 

 

Feldenkreis

 

 

Feldenkreis foi o primeiro aluno ocidental a receber a faixa preta de judô de Kano (o fundador do judô moderno). depois de sofrer com vários problemas em seu joelho e desenvolveu um série de princípios e exércitos de conscientização.

 

Estas técnicas se baseiam na repetição de um certo movimento e na procura de uma solução alternativa, assim conscientizando o nosso corpo e o nosso subconsciente de seus movimentos.

Parece complicado mas é bem simples e lógico.

 

Para o arqueirismo isso significa que quando formos atirar, puxar um arco deveríamos fazer tais movimentos sem arco para o nosso corpo entender e absorver seus padrões. Todo movimento é nada mais do que um padrão que se for executado errado pode causar lesões graves ao corpo.

Portanto, o treino sem arco e posteriormente o treino com arcos leves possibilitam ao arqueiro a testar qual é a melhor forma de puxar o arco, a forma mais econômica e menos cansativa, a forma mais ergonômica. e para tal usamos técnicas do Feldenkreis.

 

Estas técnicas são muito usadas Nos USA e na Alemanha para o tratamento dos mais diversos males, e tais tratamentos são pagos pelo sistema único de saúde e por todos os planos de saúde.

 

O objetivo é conhecer o meu corpo e me conscientizar de suas limitações e saber onde elas estão para depois poder superá-las ou achar um meio mais ergonômico de executá-las.

 

E por fim temos a massagem e a chiroprática.

 

 

 

 

Massagem e chiroprática

 

 

A massagem tem como objetivo relaxar o corpo e a chiroprática tem como objetivo endireitar a coluna repondo as vértebras em seus lugares originais.

São praticamente terapias e tratamentos contra uma tenção já existente. Agora elas podem ser aplicadas paliativamente, em especial a massagem para evitar tenções futuras, como terapia de prevenção.

 

O que acontece quando estamos tensos. Quando um grupo de músculos está tenso ela se contrai mudando assim toda a estrutura do nosso corpo. Para o arqueiro, tais músculos são os músculos das costas e dos ombros. parte dos músculos das costas estão fixos ás vértebras por meio de tendões e quando eles se contraem eles vão exercer uma puxada na vértebra. Se a tenção permanecer por uma tempo prolongado a vértebra irá se deslocar ligeiramente de sua posição ideal assim pressionando os nervos que saem pelo espaço entre as vértebras. Quando o nervo é pressionado ele gera dor que é um sinal de alerta e faz com que a musculatura em torno de tal vértebra se contrai para proteger a área. mas isso é um ciclo vicioso, porque tal contração desloca ainda mais a vértebra aumentando a pressão sobre o nervo ainda mais.

 

Aí a chiroprática tenta recolocar as vértebras em seus devidos lugares. Mas muitas vezes a tenção é tão grande que a musculatura tensa não permite tal manuseio. aí entra a massagem que tem como objetivo relaxar a musculatura, aumentar o fluxo de sangue na região e assim agilizando sua recuperação. O músculo com mais sangue, o acido lático pode ser melhor transportado fora dele, com mais calor, o músculo pode relaxar melhor, e assim liberando a coluna para ser endireitado.

 

Toda massagem engloba três elementos básicos:

 

O corpo físico: o nosso físico, a estrutura muscular, os tendões, os músculos de suporte, o sistema cardiovascular, o sistema linfático, os rins, fígado e sistema digestivo.

O corpo energético: que é composto pela energia vital das células do nosso corpo físico e se expressa através dos nadis (pontos de acupuntura), os meridianos, as chacras (centros energéticos) e o corpo energético (a aura).

A mente: que é a principal responsável pelas nossas doenças, tenções e mal estar. Nós somos o que nós pensamos.

 

Portanto, qualquer tipo de massagem ou tratamento deveria sempre levar em conta estes três corpos, e conseqüentemente as terapias se poderiam dividir em:

 

O elemento físico envolve as técnicas:

Chiroprática e osteopatia (Alemanha e USA): desbloqueia a coluna e liberta os nervos imprensados;

Elementos parecidos a Feldenkreis Therapie (Israel) e terapia Alexander (Austriália): estuda a tenção muscular relaxando os tendões e grupos musculares atravez da análise da postura;

Massagem clássica: relaxa a musculatura aumentando a circulação de sangue para as áreas afetadas;

Drenagem linfática: desintoxica o corpo melhorando o fluxo linfático;

Rolfing (Índia): solta as mialgias (aglutinação dos músculos) aumentando a capacidade muscular;

 

 

O elemento energético envolve as técnicas;

Imposição de mãos parecido ao Reiki (Japão): vitaliza o corpo;

Shiatsu e Do Ing (Japão): aumenta o fluxo energético do corpo harmonizando-o;

Reflexologia do pé (USA): ativa o corpo à auto-regeneração e autocura;

 

 

O elemento mental envolve as técnicas:

Técnicas de respiração: aumenta e possibilita um relaxamento mais profundo, fortalece os pulmões, e aumenta a capacidade mental;

Exercícios de relaxamento muscular: relaxa e dissolve as tenções armazenadas no corpo;

Exercícios de mentalização e sugestão auto induzida: re-programa a matriz do nosso corpo;

 

 

             Toda massagem é um conjunto destes três elementos. Tanto quem oferece a massagem como quem recebe a massagem, deveria sempre estar consciente destes três elementos.

Para quem oferece a massagem: A parte física representa o esforço físico das mãos, braços, cintura e pernas; A parte energética representa a energia que é transmitida do terapeuta para o paciente, e o astral do próprio terapeuta; E a pare mental representa a vontade e a intenção de ajudar e querer o bem.