Make your own free website on Tripod.com

voltar

Observando a postura de tiro pode-se determinar o caráter do arqueiro

"ditado Coreano"

 

 

Como mirar

 

 

A mira no arco instintivo, ao contrário do arco com mira, é feita sem auxílio de mira.

Para tal existem vários métodos diferentes de atira com um arco sem o uso de uma mira propriamente dita.

Um arco sem mira é denominado de bare bow (bare=sem nada, despido; bow=arco):

 

1. Atirando usando a janela do arco como referencia;

2. Atirando usando a corda como referencia;

3. Atirando usando a ponta da flecha como referencia;

4. E por fim, a forma clássica de tiro instintivo, atirando usando o braço como referencia.

 

Vamos analisar cada uma destas quatro formas de atirar com um arco sem mira.

 

1. Atirando usando a janela do arco.

Este é uma forma muito útil de atirar sem mira. Na realidade se está atirando com mira, só que a mira é substituída por uma referencia na janela do arco. esta referencia pode ser umas marcas que nem traços no aro do arco, onde cada traço indica uma certa distancia, ou no caso de arcos de madeira se utiliza a estrutura natural da madeira, o desenho da madeira, onde se fixa certos pontos  (desenhos da madeira) com certas distancias.

Na realidade não estamos atirando sem mira, nesta técnica a mira foi substituída por traços ou outras marcas no aro do arco. É evidente que a pontaria não será assim tão exímia quanto ao tiro com uma mira propriamente dita.

Para usar esta técnica se atira que nem com o arco recurvo da forma clássica (por favor olhar na parte sobre arco recurvo). Só que neste caso, devido a falta de uma mira (pin) é necessário se manter postura da forma mais constante e correta possível, já que a menor variação vai causar um erro grave de pontaria.

Na maioria das vezes, o arqueiro que opta por esta técnica, com o tempo e a prática, irá mesclar intuição, experiência e técnica.

Neste caso se pode fechar um olho para melhorar a mira.

 

 

2. Atirando usando a corda como referencia;

Esta técnica é muito usada e ela tem duas variantes:

 

A. Nesta variante se matem a flecha sempre no mesmo ponto na corda (no nock),

o que vai variar é onde se segura a corda. A ancoragem da mão sempre será no mesmo lugar podendo ser debaixo do queixo, na altura da boca ou na altura dos olhos. O que vai variar o tiro é onde a mão segura a corda, quanto mais alto ela segurar a corda, mais baixo ficará o nock, e assim mais alto voará a flecha.

A desvantagem desta técnica é que ao segurar a corda para cada distancia em um outro ponto, o brace height  (olhar as paginas sobre o composto) irá mudar para cada distancia. Se eu for segurar a corda mais acima no nock point, a lamina superior irá curvar mais do que a inferior. Se eu reverter o processo, a lamina inferior será mais curvada do que a superior, e isso vai influenciar o vôo da flecha.

Esta é uma variante que não me agrada muito.

Você pode tanto atirar com ambos os olhos abertos ou fechar um (caso você esteja usando uma segunda referencia no arco para ajudar na mira)

 

B. Nesta variante a mão sempre terá outra posição de ancoragem conforme a distancia que for visada.

Isso quer dizer: se vou atirar a curtas distancias provavelmente terei a minha mão e o nock point na altura dos meus olhos. Esta é também a posição automática que a maioria das pessoas adotam quando vão atirar pela primeira vez com um arco. A curtas distancia funciona maravilhosamente e a pontaria sempre será boa.

Quanto mais longe eu for atirar eu abaixo a mão, descendo a conforme a distancia, primeiro para a altura da boca, depois do queixo, até chegar a altura do peito.

Fora de mover a mão conforme a distancia eu mantenho a ponta da flecha no avo, ou tenho uma outra referencia no arco que me proporciona sempre manter o arco na mesma altura.

Eu já vi excelentes arqueiros atirarem com esta técnica. a postura é idêntica ao arco recurvo com mira.

Você pode tanto atirar com ambos os olhos abertos ou fechar um (caso você esteja usando uma segunda referencia no arco para ajudar na mira).

 

3. Atirando usando a ponta da flecha como referencia;

Esta é uma excelente técnica e usada por muitos arqueiros em competições de bare bow em alvos fixos e pré determinados.

Nesta técnica utiliza-se a ponta da flecha como referencia.

Se eu for atira a um alvo a curta distancia (20 metros) com grande probabilidade a ponta da minha flecha estará apontada a uns 3 metros na frente do alvo no chão. Quanto maior a distancia mais alto terei de apontara ponta da flecha. Se eu for atirar a 90 metros com um arco de 24 libras provavelmente terei que mirar no topo de uma arvore ou na fiação elétrica que passa por detrás do alvo para acertar o alvo.

A desvantagem desta técnica é que se eu atirar num lugar onde o campo for aberto e eu não tiver nenhum referencial para poder ajustar o meu arco a longas distancia, eu terei sérios problemas.

Este mesmo princípio irei usar no caso em que a potencia das minhas laminas forem pequenas de mais para eu atingir a distancia de 90 metros mesmo usando uma mira. quando a alça da mira não der mais, aí eu miro num ponto acima do alvo, eu tento até achar o lugar certo onde mirar para que minhas flechas atinjam o alvo.

Este é o mesmo principio que usamos para compensar a ação do vento frontal durante uma competição. em vez de mover a mira para cima (já que o vento vai e vem) se mira um pouco mais para cima, e isso requer muito mais concentração do que mirar no meio, porque você tem que se desprender de mirar no meio e manter a sua concentração em algo não definido.

Neste caso se pode fechar um olho para melhorar a mira.

 

 

4. E por fim, a forma clássica de tiro instintivo, atirando usando o braço como referencia.

E por fim chegamos a ultima forma de mirar, que é a mais clássica e original de todas as formas, o tiro instintivo.

No tiro instintivo você depois de ter colocado a flecha na corda se concentra totalmente no alvo. Mantendo os olhos fixados no alvo você levanta o braço que está segurando o arco e ao mesmo tempo puxa a corda. Isso são dois movimentos que acontecem sincronicamente. Em nenhum momento você tira os olhos do alvo, puxa a corda e mirando através do braço você solta a corda quando sentir o momento certo.

Nesta forma de atirar é muito importante você não fazer o erro de querer depois de ter puxado a corda e ancorado a mão, de começar a mirar pela flecha. Você não usa a flecha como mira e muito menos a ponta da flecha como referencia. Em nenhum instante você olha a flecha, você permanece constantemente concentrado no alvo.

Desta forma você irá ensinar ao seu braço e ao seus olhos a trabalharem em sintonia.

Esta é a melhor forma de atirar em objetos móveis, ou a distancias não pré determinadas.

Este é a melhor forma de tiro para caça. É o sistema usado por Fred Asbell, um dos maiores caçadores arqueiros dos USA.

Neste caso você sempre deveria atirar com ambos os olhos abertos. Você precisa estar de olhos abertos para poder estimar a distancia e a lateralidade, se fechar um olho você perderá a noção de altura.