Make your own free website on Tripod.com


voltar

O mundo é muito mais complexo do que podemos imaginar, por isso deveríamos observar cada momento que nem um neném.

 

Bujutsu 

Bojutsu é a denominação das formas de lutas dos samurais. Originalmente era denominado de BUGEI, mas no começo dos séc 17 com a influencia do Zen Budismo e a incorporação de metas espirituais, BUGEI deixou de ser meramente a arte de matar os inimigos como começou também a ser treinado como caminho (Do) espiritual e virou BUDO (o caminho do guerreiro). De Kenjutsu (as técnicas do manuseio da espada) virou Kendo (o caminho da espada), de Jujutsu (técnicas suaves) virou Judô (caminho suave), e assim por diante.

O Bojutsu Ryu era ensinado em várias escolas denominadas de Ryuha.

A palavra Ryuha se compõe de: RYU (sistema, corrente) e HÁ (escola, galho).

Historicamente o Ryu era constituído por: SEI (parentes, a grande família) e DAI (aqueles com a mesma profissão).

Na idade média os Ryus eram formados exclusivamente por clãs samurais e a maioria atribui sua existência a um fundador que viveu há muito tempo a traz.

Nas maiorias das vezes um Ryu é acompanhado por uma direção religiosa, podendo ser o Tantra-Budismo, o Shintoismo ou o Zen Budismo. O DOJO atual é um remanescente dessa tradição.

Os conhecimentos de um Ryu eram escritos num rolo de papel e somente transmitidos aos alunos mais próximos de coração para coração. E nem mesmo membros da própria família tinham sempre acesso a esses segredos.

E o primeiro representante (diretor) de um Ryu era denominado de IEMOTO.

O IEMOTO era mais que meramente um treinador e professor, ele era um mentor e sob sua responsabilidade cabia não só treinar o aluno nas técnicas e golpes como educa-lo espiritualmente (Do).

O valor de um rio era medido na qualidade do ensinamento e na ética do aluno. O Iemoto era o mentor e entre ele e o aluno se desenvolvia uma relação especial (SHITEI) necessária par o aluno poder aprender o caminho (Do).

Uma velha regra diz: „As dívidas de um aluno com o mestre são maiores que as mais altas montanhas e os mais profundos oceanos".

Com a divulgação de um determinado RYU o IEMOTO bota como treinador seus alunos principais (SHIHAN). Desta forma se criava uma pirâmide (KYUDAN) que possibilitava um Ryu ter mais do que 1000 alunos sem sofrer perda de qualidade.

Agora, os segredos principais de um Ryu eram somente ensinados aos alunos mais próximos do mestre. Eram os alunos que o mestre achava que tinham a capacidade de entender e agir de acordo com os ensinamentos.