Make your own free website on Tripod.com


voltar

O mundo é muito mais complexo do que podemos imaginar, por isso deveríamos observar cada momento que nem um neném.

 

Kempo e fazer pão

Todo tipo de trabalho manual é propício para quem treina Kempo. Pois tal trabalho fortalece as mãos e os punhos. Que nem trabalhar com argila, dar massagens,esculpir madeira e ferro, lixar metal e polir, trabalho no jardim, etc, etc, etc.

Treinar Kempo é que nem fazer pão:

Primeiro, temos que determinar o tipo de pão que queremos fazer. Depois temos que procurar e escolher adequadamente os ingredientes certos. Agora nós os misturamos e por fim deixamos a massa descansar para poder crescer. Neste tempo nós também descansamos. Depois da massa ter crescido nós a moldamos e a levamos ao forno para assar.

E se fizemos tudo certo teremos um belíssimo pão, o fruto do nosso sacrifício (trabalho).

No kempo é a mesma coisa. Primeiro, determinamos o que queremos aprender. Depois procuramos os professores adequados. Depois de ter aprendido muitas coisas descansamos para que tais informações possam crescer em nós. E por fim tentamos aplicar no dia a dia o que aprendemos. E se agirmos corretamente, teremos belíssimos frutos: o nosso crescimento pessoal.

Se eu quero aprender Kempo, primeiro eu tenho que determinar o que eu quero aprender e o que eu quero realizar. Depois procuro os ingredientes (professores, escolas, cursos) certos. Agora eu uno tais conhecimentos e deles faço uma composição. Depois eu pratico bastante e deixo tais conhecimentos amadurecerem em mim para que possam crescer (adquirir força) e se tornarem uma unidade. Por fim eu os aplico, usando a ajuda adequada para poder colher os resultados.

A vida é bem simples, tudo tem o seu tempo certo. O problema é que nós queremos o amanhã antes do ontem.

Kempo exige o seu tempo, e da mesma forma que o pão precisa do seu tempo para crescer, nós precisamos do nosso tempo. Da mesma forma como cada um fás o seu próprio pão, conforme o seu gosto e a sua habilidade, cada um treina o seu próprio Kempo.

Kempo treina a nossa individualidade. Certas receitas existem e são importantes no começo como uma forma de diretriz. Mas com o tempo, todo artista cria as suas próprias composições. E isso se denomina de individualidade. Kempo não significa imitar o que uma outra pessoa fás, e sim, aprender do outro(a) para criar a sua própria forma. Praticar Kempo é a expressão de sua individualidade.

Trabalhar com pão, amassando a massa, é um excelente exercício para os dedos e punhos. Fora disso é um excelente exercício para aprender a ter paciência e esperar o momento certo. Esperar a hora certa de botar o pão no forno. Saber esperar até o pão estiver pronto. E por fim apreciar o pão feito, o fruto do próprio trabalho.

Quando você fás um pão e dá certo é o mesmo quando você planta algo e a planta começa a brotar, crescer e dar frutos. Não é nada fenomenal fazer isto, mas você fica muito satisfeito e contente quando pode colher os frutos de seu esforço. São estas pequenas alegrias que fazem de nossas vidas um milagre. Por isso, fazer pão, trabalhar no jardim dão paz interna porque estas atividades lhe dão alegria, pequenas alegrias, pequenos prazeres de sucesso que somados valem muito mais que uma grande e isolada alegria ou prazer.

É que nem comida. Mais vale recebe-la pouco a pouco, do que tudo logo de uma vez. Se receberes tudo de uma vez, uma pequena parte é esbanjada e o resto acaba estragando. E daqui a pouco tempo você passa fomo de novo.