Make your own free website on Tripod.com


voltar

Defender a sua integridade é preservar a sua dignidade

O primeiro e último adversário de um verdadeiro guerreiro é o seu próprio Ego

 

Kalari Payat

O Kalari Payat também denominado de kalaripat é um sistema de arte marcial oriundo no sul da Índia no estado de Kerala (lugar ode os coqueiros nascem), que antigamente pertenceu ao reino Kalinga.

Diz-se que este sistema foi criado entre 272 a 232 AC durante uma guerra muito sangrenta onde estas técnicas se desenvolveram e foram aperfeiçoadas.

Kalari Payat significa literalmente treinar numa sala de ginástica. Ela se baseia na filosofia hinduísta e nas técnicas do yoga, tanto o Hata Yoga como as técnicas de meditação.

Seu lema é proteger o bem na luta contra as forças das trevas.

Este sistema foi a principal influencia do teatro de Kerala dando a origem ao Kathakali, uma dança popular onde o corpo e as mãos se expressam usando mudras, o corpo inteiro e a posição das mãos e dedos contam as histórias dos Deuses, em especial, do Deus Krishna.

Infelizmente não existe nenhuma prova de sua velha idade. O mais velhos relatos são do séc 12 ao 14 onde é mencionado sendo usada em várias lutas sangrentas, e teve sua maior divulgação e reconhecimento nos séc 15 a 17. (É interessante notar que essas datas vão mão em mão com acontecimentos em todo o mundo. No Japão o auge dos Samurais e do Kobujutsu foi o se 15 a 17, depois tais técnicas sucumbiram). A mesma coisa aconteceu com o Shaolim Kempo.

O seu representante oficial se encontra na capital de Kerala, Trivandrum, a cidade do meu adorado guruji Swami Ramachandra.

A base física do Kalari Payat é um profundo conhecimento da estrutura muscular e do esqueleto humano. Os golpes são feitos contra pontos cessíveis parecidos aos pontos de acupuntura chinesa. Também se aprende a reconhecer o estado emocional e de saúde do adversário. Certos pontos só ficam sensíveis durante determinadas doenças ou males.

O protetor é o Deus Parashu-Rama, e a parte religiosa é uma parte central do sistema, especialmente os mandamentos do yoga conforme o Hata Yoga Pradipika:

  1. Yana: diminuir os desejos
  2. Niyama: harmonia mental e emocional
  3. Asana: exercícios corporais (Hata Yoga)
  4. Pranayama: técnicas de controle da respiração
  5. Pratyahara: controle das emoções e dos instintos
  6. Dahrana: meditação
  7. Dhyana: auto-análise e autocrítica
  8. Samadhi: iluminação

 

Este sistema treina tanto técnicas de mão desarmada como com as mais variadas armas. Bem característica é a espada em forma de cobra ou chama junto com um escudo. Ou a espada chicote, uma lâmina móvel de aço com uns dois metros de comprimento. Esta espada se encontra também na china, ela era enrolada a volta da cintura com se fosse um cinto.

Os movimentos e técnicas são denominados de Maippayat e envolvem 12 movimentos básicos sem armas e 12 movimentos com 12 armas diferentes (bastão, cajado, faca, espada e escudo, espada grande, lança e Urumi – grande espada em forma de cobra). Sendo que sua arma principal é o bastão curto (Otta).

Seus movimentos, como no Yoga se desenvolveram da imitação de animais, sendo que são executados com muita força e rapidamente. O treino é muito puxado e se baseia em muitos exercícios para as pernas, exercícios de extensão. Os treino com armas é feito com armas afiadas e de preferência com armas longas com movimentos que lembram a capoeira.

Todo o treino tem uma certa harmonia e segue um determinado ritmo.

Depois do treino vem a cessão da massagem que pode doer mais do que o próprio treino. As técnicas são muito parecidas ao rolfing que visa soltar os nós musculares (as mialguias), dando depois ao tratado muito mais agilidade e força.

O Kalari Payat é um sistema muito interessante e muito pesado que requer um excelente condicionamento muscular das pernas.

Infelizmente existem muitos poucos representantes fora da Índia desse sistema. Na Índia o atual mestre só tem uma dúzia de alunos. O mestre é um Guru (aquele que amostra o caminho para a luz), e isso é algo estranho para ocidentais. Fora disso o mestre escolhe os seus alunos e os ensinamentos são longos envolvendo medicina, filosofia e muita dedicação.