Make your own free website on Tripod.com


voltar

Defender a sua integridade é preservar a sua dignidade

O primeiro e último adversário de um verdadeiro guerreiro é o seu próprio Ego

 

Índia e sua tradição marcial

A origem das artes marciais é tão velha quanto a sua própria existência. Desde a primeira necessidade de defender o que é seu, desde que seres humanos assentaram e começaram a criar uma comunidade existe a necessidade de se defender contra invasores e assim existe artes marciais. Artes marciais significa a arte de Marte (o Deus grego da guerra). É a arte de matar e guerrear.

A mais velha arma que conhecemos é o tridente do Deus Vishnu, uma arma que representa a trindade, o começo, a preservação e o fim, que nem os três estados da lua (crescente, cheia e minguante) que representa a futilidade das coisas no misticismo europeu.

As mais velhas escolas de lutas foram mencionadas nos Rig Vedas (livro sagrado da Índia) na época das Vedas depois da invasão Ariana no norte da Índia por volta de 1500 AC. As gravuras de Deuses em seus templos representam posturas marciais.

Os relatos mais velhos se encontram nos livros sobre política (Arthashastra) onde as castas dos guerreiros são mencionadas e é recomendado que tais conhecimentos sejam passados de geração á geração. Já nas Upanishads, livro sagrado da Índia em vários capítulos estas casta são mencionadas como conhecedores da arte de guerra.

È importante ressaltar que as castas dos guerreiros na velha Índio era composta exclusivamente por membros feudais que, fora de aprenderem a arte de lutar também aprendiam a escrever e ler (algo raro na época), filosofia, meditação, ética e religião.

Provavelmente a mais antiga forma de arte marcial da Índia é o Binot, um sistema muito brutal de lutar que era utilizado pelos gladiadores da época.

Este sistema de luta se utlizava de anéis de ferro e de garras as assim chamadas Vajra Mushti (golpe rápido).

Era um sistema que se dizia, conforme as lendas, que seus praticantes eram capazes de matar um tigre com as próprias mãos sem nenhuma arma.

Só que infelizmente não existem nenhum registros de tais artes, de um lado porque elas eram mantidas em sigilo e depois por causa da colonização bitanica durante 300 anos que impediu qualquer prática de artes marciais. Isso devidos as muitas revoltas e tentativas de indenpendência por parte dos indianos.

Muitos acreditam que as artes marciais teve sua origem na Índia. mas infelizmente para tal afirmação não existe registros e os velhos mestres da época não mais vivem para podermos perguntá-los. O que sabemos é que com a vinda do Budismo para a china, várias formas de luta també emigraram e influenciaram o Shalim Kung Fu, e vice versa.

Por exemplo, o Yoga. Sua origem ninguém sabe. O que sabemos é que as Vedas escritas por volta de 1500 AC em sanskritam era obras dos invasores e imigrantes arianos que tomaram conta do norte da Índia. Esses arianos são povos indo germânicos.

como podemos ver, tentar desvendar a origem das artes marciais é impossivel.

Interessante é notar que um esporte encontrado no mundo inteiro, nos jogos olímpico denominado de luta grego romana, é um esporte nacional da Índia com uma tradição milenar. esse mesmo esporte se encontra em todas as parte do nosso planete: Na África, especialmente no sul, na Europa (de onde veio o nome), entre os índios norte americanos e Amazonences, no Tibet, no Japão, no Haiti.

Uma outra forma de luta é o Bhandesh, um provável sucessor do Binot. Mas esta escola tambem sucumbiu e foi vítima das restrições britanicas.

De todas as escolas a única que realmente sobreviveu os tempos é o Kalari Payat cujo unico representante oficial se encontra no estado de Kerala, no sul da Índia.