Make your own free website on Tripod.com


voltar para China

Defender a sua integridade é preservar a sua dignidade

O primeiro e último adversário de um verdadeiro guerreiro é o seu próprio Ego

 

Voltar para Alguns sistemas de defesa pessoal

 

Wing Chung

 

O Wing Chung atualmente é praticado como um sistema muito eficaz de defesa pessoal,  se baseando em golpes rápidos e direcionados em um e o mesmo ponto. Os golpes saem do cotovelo sendo que os punhos são torcidos para cima assim se batendo com os dedos inferiores ou com a palma da mão. Seus chutes visam as partes inferiores em especial o joelho. Os socos são deferidos em direção da cara, do pescoço ou do peito. Fora dos soco se utiliza o cotovelo em conseqüência ao soco, em especial quando se derruba o oponente. A arte é dar golpes precisos e em seqüência rápida não permitindo ao adversário se recuperar do primeiro, segundo, terceiro, quarto golpe, assim por diante. O Wing Chung visa a curta distancia e assim é muito eficaz em lugares apertados. Na Europa ele é muito praticado por mulheres porque oferece excelentes técnicas bem rápidas e eficazes que surpreendem o agressor.

A segunda base e a essência do Wing Chung é a capacidade de ter uma tenção básica constante nos braços. O objetivo não é desviar os golpes do oponente e sim criar a sua própria trajetória de ataque. Assim o aluno aprende a ter o que se chama no Tai Chi Chuan de: mãos de algodão. O aluno aprende a sentir a tenção do ataque do adversário criando um tipo de cunha impedindo que o ataque o atinge, igual a um navio abrindo caminho no gelo.

A base da defesa deste sistema, quando aplicado por uma pessoa de pequeno porte é a explosão dos golpes que se descarregam que nem uma salva de metralhadora pegando o oponente de surpresa. Já para uma pessoa grande, este se pode dar o luixo de aplicar todas as variedades de técnicas existentes no sistema.

O treino fortalece os punhos e aumenta a flexibilidade das juntas, inclusive da cintura.

O Wing Chung gira em torno de três seqüências e mais tarde do treinamento com o boneco de madeira (um tronco com três galhos representando os braços e uma perna).  

Wing Chung é um sistema complexo de origem Chinesa, portanto um sistema de Kung Fu. O Fundador do Wing Chung moderno foi Hip Man, que teve como aluno mais proeminente Bruce Lee que desenvolveu por sua parte o Jet Kun Do, uma mistura de Wing Chung e vários outros sistemas, em especial o chute boxe.

Atualmente existem várias federações de Wing Chung, sendo a mais popular e mais conhecida na Europa o WT, fundada e presidida pelo sifu, 9 Dan, Kernspecht, aluno do filho de Hip Man.

Aqui eu gostaria lhes passar duas história sobre o Wing Chun. a primeira é de Hip Men, o mestre de Bruce Lee e de sifu Kernspecht (fundador do WT international) e a segunda é de Wang Kiu. Eu pessoalmente acho o Wing Chung um sistema muito interessante e vejo nele muitas semelhanças ao tai chi chuan que pratico. Não necessáriamente na kata (sequencia) mas nos princípios dos movimentos. Eu também vejo uma semelhança com o Pentak Silat da Indonésia. Para quem estiver interessado em consultar mais sobre o Wing Chun aqui vai o endereço de onde eu tirei esta duas histórias:

www.wingchun.org/text/misc/words.html

Eu gostaria de chama a sua atenção para o Pentak Silat, um sistema da Indonésia de artes marciais. Alguns colegas meus que treina Wing Chung também treinam as armas do Pentak Silat. Para quem estiver interessado eu recomendo a pesquisar na Internet.

O segundo sitema que pude treinar com o próprio patriarca, é o Viet Vo Dao, um sistema do Vietnam muito interessante. O Viet Vo Dao tem em seus movimentos várias técnicas desenvolvidas contra o Wing Chung. Fora disse possui muitos elementos de pernas parecidos ao antigo Ta Quando.

Sobre ambos estes sistemas não estarei escrevendo neste site, mas eu recomendo a todos a darem uma pesquisada, porque vale a pena.

-

A origem do Wing Chun

Por gran mestre Hip Man


A fundadora do Wing Chun foi a senhora Miss Yim Wing Chun, nativa de Canton (província Kwangtaung) na china. Ela era uma jovem muito atlética e inteligente. Sua mãe morreu logo depois do noivado com Leung Bok Chau, um comerciante de sal de Fukien.

O seu avô foi então erroneamente acusado de ter cometido um crime (naõ ter flado que a filha estava doente ou para morrer), e para evitar a prisão, ele e a família fugiram e se assentaram aos pés da montanha Tai Leung perto da fronteira entre Yunnan e a província de Szechuan.

Aqui eles abriram uma loja ond e vendiam coalho de feijão [provavelmente: tofu].

Durante o reinado do imperador K’anghsi da dinastia Ching (1662-1722) Kuing Fu se tornou uma prática muito popular no monastério Shaolin (Siu Lam) da montanha Sung, na província Huang. Isso porque os manchuros madaram tropas para destruírem o monastério [várias vezes os manchuros tentaram conquistar os monges sem sucesso].

Mesmo não tendo sucesso, um servente público, Chan Man Wai, procurando agradar o governo sugeriu um plano. Ele fez um complô com Ma Ning Yee e outros comparsas para botarem fogo nos arquivos do monastério enquanto que soldados atacam pela frente.

Sui Lam foi quemado pelas chamas, mas os monges abades Ng Mui, Chi Shin, Pak Mei e os mestres Fung To Tak e Mil Hin conseguiram escapar com seus alunos e cada qual foi seu caminho.

Ng Mui se refugiou no templo da garça branca na montanha Tai Leung (também conhecida por Cahir Har). Lá ela conheceu Yim Yee e sua filha Wing Chun de quem muitas vezes comprou coalho de feijão (Tofu).

Com 15 anos, com seus cabelos amarrados conforme o costume, na idade de casar, ela era uma atração local.

Um valentão local tentou obrigar Wing Chun a casar com ele. E suas constantes ameaças começaram a preocupar o pai de Wing Chun.

A mestre Ng Mui se ficou com piedade de Wing Chun e concordou a ensiná-la técnicas de defesa pessoal.

Wing Chun a acompanhou nas montanhas e começou a aprender Kung Fu. Ela treinou dia e noite até aperfeiçoar as técnicas e depois voltou á cidade e desafiou o valentão.

A mestre Ng Mui depois viajou pelo país mas antes ela ensinou a Wing Chun a lei de honra da tradição do Kung Fu,  desenvolver o seu Kung Fu 9 mesmo depois do casamento) e ajudar a população a derrotar os manchuros e restaurar a dinastia Ming.

Depois de ter casada ela ensinou suas técnicas a seu esposo Leung Bok Cau. E ele passou tais técnicas para Leung Lan Kwai. Este passou para Wong Wah Bo que passou para membros de um grupo de ópera num barco, conhecido pelos chineses como o barco vermelho.

Wong trabalhou no barco vermelho junto com Leung Yee Tei. O abade Chi Shin, que tinha escapado a destruição do templo e estava trabalhando no barco vermelho disfarçado de cozinheiro, e ensinou a Leung Yee Tei as técnicas do bastão seis e meio (medida do bastão).

Wong era bom amigo de Leung Yee e eles treinavam Kung Fu juntos. Juntos eles aperfeiçoaram suas técnicas e assim as técnicas do bastão foram incorporadas no Wing Chun Kung Fu.

Leung Yee Tei passou o seu  Kung Fu a Leung Jan, que era conhecido como um terapeuta de plantas medicinais de Fat Shan. Leung Jan entendeu os princípios do Wing Chun, e treinou até sua perfeição.

Muitos mestres de Kung Fu o desafiaram e foram todos derrotados, assim ele adquiriu muita fma.

Mais tarde ele passou o seu Kung fu para  Chan Wah Shan, que foi meu professor e dos meus irmão mais velhos, tanto como Ng Siu Lo, Ng Chung So, Chan Yu Min e Lui Yu Jai, como a seus alunos à muitas décadas.

Pode-se afirmar que o Wing Chung nos foi passado diretamente pela linhagem desde sua origem. Eu escrevo esta história sobre o Wing Chun em memórias aos meus mestres. Eu sou eternamente agradecido por terem me passado a arte que eu hoje possuo.

Um homem deve sempre pensar na origem da água que ele bebe. E é este sentimento que mantém nossos irmão de Kung Fu unidos.

Neste sentido eu pratico Kung fu e para promover a imagem do nosso país.


Com respeitos a Leung Ting, esta é uma passagem que traduzi do seu livro.

-

Uma história de Wang Kiu

por Ray Van Raamsdonk


Wang Kiu nos passou esta informação:

1.      existia na época uma monja mais elevada do que Ng Mui.

2.   Ng Mui foi chefe das artes marciais para mulheres e tinham laços com os monges do Shaolin. Ng Mui era especialista na técnica do bastão florir da arvore de ameixa.

3.   A arte taoista do Wu Dong influenciou o Wing Chun. As artes Shaolin eram em sua origem budistas. Wu Dong foi provavelmente um segmento especializado do Shaolin, nas artes internas. Hsing I e Wing Chun  tem muitas similiaridades. Também as técnicas do louva deus do sul tem muito em comum com o Wing Chun.

4.    Wang Kiu duvida que Yim Wing Chun passou sua arte para seu esposo, porque na tradição chineses o esposo nunca iria aprender de sua esposa. O esposo era o protetor da família.

5.   Ng Mui foi provavelmente uma personalidade real. Mas sua conecção com Hip Man não pode ser constatada. Muito da lenda foi inventada por um homem chamado Lee Man que junto com alguns alunos mais antigos de Hip Man decidiram por razões de marqueting, divulgar varias versões da lenda Ng Mui Yim Wing chun.Os chineses adoram histórias. Grande parte da história chinesa foi reescrito muitas vezes para favorecer o regime momentário e deixa-lo parecer bonito em relação ao velho regime. Por isso é muito difícil saber a verdade através de manuscritos. Wang Kiu diz o que nós com certeza sabemos sobre o Wing Chun é depois da época de Hip Man..

6.   Yip Man não gostava de argumentar interminávelmente sobre o que era certo ou errado sobre o Wing Chun e assim ele simplesmente afirmava: "Sim, isso está certo", Assim muitas variações de Wing Chun surgiram. As tecnicas mais velhas ensinadas por Leung Sheung, Lok Yu, Tsui Shan Tin, Wong Shun Leung, etc. diferem muito das técnicas ensinadas por Yip Man's nos tempos mais recentes..

7.      Se você falar com 10 mestres de Wing Chun você terá 10 histórias diferentes..

8.    Numa época na China, Wing Chun era famouso por causa de suas técnicas das pernas. Yip Man era muito bom nesse aspeto. Muitos alunos de Yip Man concentraram mais nas técnicas das mãos e rápidas entradas porque achavam que era mais prático no combate de rua. Mas Wang Kiu falava, você precisa os chutes, eles não estão por nada nas forma.

9.   Eu houvi um montão de histórias de sugunda e terceira mão completamente reversas. Se você for comparar com a original você irá notar que elas estão erradas. Por exemplo: eu houvi que Wong Shun Leung fez tal movimento por tal razão, porque temia um certo tipo de contra ataque, mas quando o perguntava ele dizia: “Não, a razão e´...”

10. Não desprezes outros estilos de Wing Chun. Alguma vezes histórias falam que este ou aquele mestre é ruim. Antes de teres pessoalmente conhecido o mestre não acredite em fofocas. Mesmo as histórias acabado de contar, sendo de terceira mão, têm que ser analisadas cuidadosamente. Wang Kiu disse, "Atuialmente existem tanta variações de Wing chun. Elas mudam como a moda diária. Provavelmente Wing Chun um dia irá parecer um tipo de balé. Desde que eu comecei a ensinar eu não senti a menor necessidade de mudar qualquer coisa do que aprendi. Se você sente a vontade de mudar algo então você mesmo assim deveria passar a forma clássica e explicar sua novas idéias ao aluno. Sua novas idéia podem ser inconvenientes para deteminadas pessoas

11.  Por favor anotem: Números 8,9 e 10 não são de Wang Kiu.