Make your own free website on Tripod.com

primeiros mágicos

Séc 18

Séc 19

Séc 20

 

 

 

O séc 20


 

            O séc 19 termina por aqui e nós entramos no mundo dos mágicos do séc 20. A mágica virou popular e uma inúmera quantidade de mágicos assola o mercado. Fora dos mágicos muitas editoras publicam literatura sobre o assunto e muitas lojas vendem artigos a todos que querem e podem pagar.  A mágica e por uma e todas as vês desmistificada e a população pode apreciar todos os tipos de apresentações, desde em circos até em show de varieté. Neste capítulo eu gostaria de mencionar somente alguns poucos:

 

            1. Nelson Downs (1867 – 1938), americano, foi denominado de o Rei das moedas. Todas as técnicas de manuseio de moedas ele mesmo criou e tais técnicas são ainda hoje a base de qualquer um que queira fazer mágica com moedas (coin magic).

 

            2. Seu sucessor foi o famoso Cortini (1890 – 1954) que ornamentava a platéia com moedas e que produzia infinitamente moedas de baldes de gelo.

 

            3. Outro grande virtuoso foi John Olms (1880 – 1955) que trabalhava somente com relógios de todos os tamanhos. E assim era denominado o Rei dos Relógios.

 

            4. Na Alemanha surgiram dois grandes mágicos e construtores de utensílios e requisitos mágicos: Conradi-Horster (1870 – 1944) e Carl William (1849 – 1934).

 

             5. Alois Kassner (1887 – 1970) foi o primeiro a fazer um elefante (o seu Toto) desaparecer do palco.

 

            6. Fredo Marvelli (1903 – 1971) ficou famoso com as suas apresentações de manipulação com cigarros e seu show com uma corda reluzente que no escuro flutuava (este show pertence aos mais impressionantes experimentos da magia moderna). Suas técnicas são ainda hoje a bases para qualquer mágico interessado em tais demonstrações.

 

             7. O famosíssimo mágico americano Dai Vernon (1894 - ) que era conhecido entre os mágicos como o Professor. Ele foi um especialista em micro magia. A rotina inesquecível com os cálices e bolas de Dai Vernon foi atualmente magicamente modificada por Michael Ammar, um dos grandes mágicos da atualidade.

 

             8. Kalanag (nascido Hemut Shreiber, 1903 – 1963), viajou o mundo com o seu show impressionante, um show onde carros desapareciam de um palco aberto e totalmente iluminado. Ele viajava com uma equipe de 80 ajudantes.

 

             9. Klio (1894 – 1965), nascido na Rússia sob o nome de Emil Feodorowitsch. Foi um dos grandes mágicos de circo. Trabalhar como mágico num circo é muito difícil, já que o público está sentado a volta do mágico. Mas isso não o perturbou muito. A apresentação mais famosa dele foi onde uma assistente se transformava numa gaiola em um tigre.

 

            Aqui chegamos ao fim de nossa pequena história da mágica. Hoje em dia existe uma grande quantidade de excelentes mágicos que nem o inconfundível Moretti, ou Gerd Maron com seus enormes chapéus, ou os grande ilusionistas que nem Sigfired e Roy, a austríaca Brigitte Varga, ou a alemã Fee Eleisa, ou  Sigfried e Roy, ou o americano Cooperfield.

            São muitos os grande mágicos e são muitas a história sobre a mágica. Dos velhos tempos onde mágica e séance e espiritismo se misturavam (apresentações onde o artista movia objetos mesmo com as mãos amarradas), aos modernos, onde o racional é questionado e o impossível aparentemente realizado (onde a estátua da Liberdade desaparece na frente do público).

            Uma coisa é certa, com o desenvolvimento e modernização e com os conhecimentos de muitos mágicos e seu ceticismo, muitos charlatões, mentirosos e trapaceiros foram desmascarados. Mas isto não quer dizer que o para normal é meramente superstição e inexistente. E sobre este tema estarei falando no próximo capítulo.