Make your own free website on Tripod.com

Os diferentes tipos de mágica

as diferentes modalidades

 

1.    Street magic: a mágica apresentada nas ruas.
Esta forma é a mais antiga forma de apresentar mágica. O mágico tenta fascinar as pessoas na rua, as pessoas são pegas de surpresa, não é usado um palco ou paredes duplas. Provavelmente é a forma de mágica mais difícil, porque o artista tem em curtíssimo tempo cativar a atenção dos passantes e fazer deles espectadores(as). É também a forma mais interessante de fazer suas apresentações, porque o artista tem que estar completamente flexível e ser capaz de mudar seu programa instantaneamente. Todos os grandes mágicos passaram por esta maravilhosa experiência. A mágica de rua é uma obrigação para todo artista, pelo menos ter tentado uma vez.
Um excelente e divertido mágico muito conhecido nos USA, que em suas apresentações nas ruas roubava o relógio do espectador sem este notar só para devolve-lo mais tarde com uma boa piada, foi o mágico brasileiro cujo apelido foi Brazil.

 

 

2.    Close up magic: a mágica de mesas. A suprema arte da manipulação.
Este tipo de mágica é apresentado a curtíssima distancia. Na maioria das vezes o espectador está sentado na mesma mesa que o artista ou o artista está rodeado pelos espectadores(as).
A distancia entre apresentador e espectador é mínima e p espectador tem a possibilidade de observar todos os movimentos das mãos do artista. Na maioria das vezes se utilizam cartas, moedas e utensílios pequenos. A audiência é restrita, na maioria das vezes no máximo 10 pessoas.
Close up magic exige muita destridade e um excelente programa.

 

 

3.    Table hopping: de mesa em mesa.
Esta é uma variação do Close up magic. Na realidade é a mesma coisa que no close up, só que o artista a apresenta em galas, cotais e jantares onde os convidados estão sentados em várias mesas separadas. O mágico vai de mesa em mesa apresentado suas ilusões.
Este tipo de apresentação é excelente quando se tem muitos convidados espalhados numa área muito grande, não se tem um espaço adequado para montar um palco e não se quer reservar um determinado tempo exclusivamente para um show.
O mágico prevalece cinco a dez minutos por mesa. Conforme a quantidade de mesas e faz as suas apresentações ao longo da noite.

 

 

4.    Card magic: mágica com cartas.
De todas as formas de mágica, card magic é a mais difundida de todas. Existe uma série de excelentes mágicos que somente trabalham com cartas e mais nada. Card magic se pode usar tanto no table hopping como no close up, mas muitos também fazem suas apresentações em palcos onde produzem jogos inteiros de cartas do nada repetitivamente, ou transformas inexplicavelmente cartas pequenas em maiores até gigantes.
Existem associações somente de card magic.

 

 

5.    Coin magic: mágica com moedas.
O que falamos sobre a mágica com cartas também vale para a mágica com moedas. Existem excelentes mágicos neste ramo que fazem shows inteiros usando somente moedas de todas as formas e variações.
O que não devemos esquecer que as maiorias dos mágicos não se especializam meramente num só tipo de mágica, e sim, apresentam de todas as formas alguma coisa.

 

 

6.    Rope magic: mágica com cordas.
Como o nome fala, as apresentações são feitas com cordas. Na maioria dos casos o artista é amarrado e preso. Existem outros mágicos que nem Tabary que apresenta shows onde cordas são cotadas e restauradas, trocam de tamanho, aparecem e desaparecem e por fim sobem em direção do teto.
Este tipo de mágico nas maiorias das vezes é apresentado no palco e na estrada.

 

 

7.    Stand up magic: a mágica feita em pé.
É a contra parte do close up. Na Alemanha denomina-se este tipo de mágica como Sprech Zaubereri (mágica onde se fala), e é quase sempre feita em frente a um público maior.
È a mágica de salão onde o artista se comunica com o espectador(a). O mágico explica o que está acontecendo, conta histórias, fala com o público e intertem o público não só com apresentações de mágica, mas também com palavras.
Uma parte do Stand up magic é a comedy magic e mental magic.

 

 

8.    Comedy magic: mágica cômica.
Este tipo de mágica tenta animar o público e faze-lo rir. O cômico pode ser tão cômico até virar bem singular. Um grande representante deste tipo de mágica é Hans Moretti.

 

 

9.    Mental magic: mágica mental.
Este tipo de mágica apresenta fenômenos psíquicos e mentais, decifrando os pensamentos de um espectador, prevendo o futuro, entortando colheres, cortando e perfurando membros, e assim por diante.
Infelizmente muitos charlatões que se autodenominam de para normais fazem uso deste tipo de mágica para impressionar os espectadores(as).

 

 

10.          Stage magic: a mágica de show.
Este tipo de mágica é aquela que na maioria das vezes se vê na televisão. Atualmente seus mais ilustres representantes são Sigfried e Roy, e Coperfield.
Seu mais ilustre representante foi o incrível Harry Houdiny (1874 1926) que nasceu em Budapeste sob o nome de Erich Weiss.
Para apresentar este tipo de mágica se precisa de um palco adequado, muitos requisitos e instrumentos, uma equipe de apoio, na maioria das vezes um(a) ou mais assistentes. Não é algo que se pode fazer numa pequena festa de aniversário e o seu custo é conseqüentemente bem alto.

 

 

Na Europa existem três tipos de competições e campeonatos de mágica:
1. Stand Up magic que inclui comedy magic.
2. Stage magic, que são os shows acompanhados de música.
3. Mental magic.

Nos USA também existem vários campeonatos inclusive de close up magic.