Make your own free website on Tripod.com


voltar

Defender a sua integridade é preservar a sua dignidade

O primeiro e último adversário de um verdadeiro guerreiro é o seu próprio Ego

Lista de estilos de Kung Fu A cronologia do Kung Fu

Kung Fu

Falar sobre o Kung Fu é praticamente falar sobre o templo Shaolin.

Eu não creio que exista um povo ao qual se possa atribuir a invenção das artes marciais. Artes marciais se desenvolveram quando o primeiro homem (mulher) levantou um pedaço de pau, osso ou pedra para se defender. Quando os primeiros grupos saíram por aí tentando conquistar outros e outros se protegiam.

A história dos estilos sistematizados na China tem provavelmente uma das mais velhas tradições documentadas da história humana. Os primeiros documentos são de 800AC. Só que na realidade, tais técnicas são muito mais antigas.

Toda arte depende de quem a pratica e as artes marciais vão de acordo com a constituição e personalidade das pessoas que a praticam.

A mentalidade chinesa é bem diferente da indiana e por isso eu acho meio duvidoso querer afirmar que as artes marciais vieram da Índia para a China. Se formos analisar o boxe tibetano, um estilo de luta que parece mais ao nosso velho boxe do que o estilo Kalari Payat praticado no sul da Índia. Os movimentos econômicos do Wing Chun se parecem mais ao Pentak Silat ou ao estilo Tai chi de Chee Soo do que os movimentos longos e agitados do Kalari Payat. Na própria China iremos encontrar uma variedade de estilos que variam conforme o físico dos habitantes das devidas localidades. Por isso o Shaolim do norte é bem diferente do Shaolim do Sul.

O impressionante é notar a enorme diversidade de estilos. Estima-se que existem mais de 5000 (cinco mil) estilos de Kung Fu. Isso é impressionante.

Todas as artes marciais desenvolvidas no mundo sempre andaram mão em mão com uma religião ou filosofia de vida. Na idade média tínhamos na Europa a grande influencia cristã. Na Ínida era o hinduismo, no Japão era o Zen e em alguns lugares o shintoismo. Na velha Grécia era o helenismo. E na China o Chan budismo trazido para a China por Bodhidharma (Tamo). Quando Tamo chegou á china já existiam 47 monastérios apoiados pelo estado, 839 monastérios apoiados por pessoas privadas e 30000 templos espalhados pelo território chinês.

 

A história do Shaolin:

No séc 3 um grupo de monges budistas construíram um templo no norte da China perto da capital Luoyang aos pés das montanhas Haoshan. As muralhas foram feitas para proteger o templo dos constantes ataques de grupos nômades vindos do norte. A área ao redor do monastério os monges plantaram uma floresta de pinheiros e assim o monastério recebeu o nome de Shaolin (pequena floresta). Assim surgiu o primeiro monastério Shaolin.

Mais tarde o abade Zhou Jing convidou os dois mestres das artes marciais Gun Suwei e Heng Gaizhang a ensinarem aos monges as artes marciais par que estes pudessem proteger o monastério.

Durante o séc 4 e 5 a região foi assolada pela invasão dos povos nômades Xianbi e Tuoba, mas  logo foram assimilados pela população local.

No séc 5 o monastério já era o centro budista da região norte de Wei.

Em 426, o imperador mandou que as muralhas do monastério fossem fortificadas. Esta fortificação fez com que os monges não mais tinham que fazer guarda e assim os monges deixaram de praticar a arte marcial por quase 100 anos.

Mas entre o séc 6 a 9 tais conhecimentos foram de novo repassados e o monastério virou o centro principal de treinamento e as técnicas foram denominadas de Quanshu (Kung Fu).

Depois da partida de Bodhidaharma da China em 529 as tradições do Quanshue continuaram e muitos viravam monges só para poderem aprender os segredos do Quanshu.

Entre esses novos alunos estava Meng Zhang (raposa vermelha), um ex comandante de legionários. Ele logo alcançou grande capacidades e virou o abade do monastério. Para não depender da ajuda de soldados ele criou uma tropa de choque Shaolin.

Manuscritos da época (séc 7) relatam que entre os monges tinham membros de todas as etnias, inclusive da Índia.

Os monges lutadores do Shaolin influenciaram a política Chinesa, foram eles as forças principais a derrotarem os manchuros no séc 14.

Quase todos os estilos de Fung Fu têm suas raízes no Quanshu do Shaolin.

Por volta do séc 16 os Shaolim desenvolveram uma luta denominada de Quinna (Chi Na), uma arte de lutar sem o uso de armas que se baseava em torcer braços e mãos. Muitos acreditam que o Qinna é o percussor do atual Aikido.

A história do templo Shaolim está bem entrelaçada com os vem e vai dos imperadores chineses.

O Kung Fu se desenvolveu ao longo dos tempos. Como todas as outras artes marciais começou a ter seu declínio com a invenção da arma de fogo, sendo em muitos lugares quase por completo esquecido.

A sua revitalização se deve a Bruce Lee que trousse o Kung Fu (Jet Kun Do) para o ocidente e o tornou aqui popular. No ocidente o Kung Fu adquiriu um componente competitivo logo se tornando popular e um esporte.

Atualmente existem aos arredores do templo Shaolin mais de 600 escolas der Kung Fu que ensinam o Kung Fu Shaolin. As maiorias dos alunos são jovens que querem aprender as artes para poderem virar astros de filmes de ação.