Make your own free website on Tripod.com

voltar para história do arco

Observando a postura de tiro pode-se determinar o caráter do arqueiro

"ditado Coreano"

 

 

 

O Tiro ao estilo mongol usando o dedão.

A maioria dos arcos asiáticos se atira usando o assim chamado estilo mongólio. Para tal se usa o dedão. Neste estilo de tiro se coloca a flecha no lado de fora do arco e não com o no caso do arco recurvo olímpico na parte interna da janela do arco. Portanto um arqueiro destro irá posicionar a flecha do lado direito do arco.

A puxada se efetua posicionando o dedão na corda e travando-o com o dedo indicador ou anular (no caso chinês). Para se proteger o dedão se usa um anel de cobre ou metal que é revestido de couro para ter a forma perfeita do próprio dedão. A corda se encaixa neste acessório. Esta ded eira é presa ao dedão atravez de uma meia luva ou simplesmente com uma corda ao redor do pulso.

A razão de se atirar com a flecha do lado externo do arco é que ao soltar a corda com o método do dedão, o arco vira na mão do arqueiro de tal forma que ele libera a janela e deixa a flecha passar sem o menor atirto.

Agora existem alguns procedimentos importantes antes de usar esta técnica:

Como segurar o arco

Segure levemente o arco de tal forma que o dedão envolve o arco e chega a encostar no dedo indicador. Quando o braço que segura o arco estiver estendido, o arco deveria estar alinhado com a face. os outros três dedos seguram o arco como se fosse um ovo cru. Se deve exercer uma pressão forte interna contra o arco sem segurar o arco. O punho deve estar reto para evitar que o ombro suba. Desta forma quando a corda é solta o arco pode se movimentar livremente na mão e girar sem atrito em seu próprio eixo.

A mão que segura a corda

Observe a foto abaixo. A dedeira deveria estar confortavelmente posicionada no dedão de tal forma que ela proteja o dedão da corda. Posicione a dedeira de baixo da corda e com o dedo indicador firme o dedão á altura da base da unha. Dê uma pré puxada. Acerte o dedão na corda e acerte a mão no punho. esvazie a mente e se prepare para puxar.

 

A puxada

Levante o arco, inspire ao puxar a corda conforme a figura abaixo.

(comentário por mim: Outro método seria que nem no Kyudo, onde você eleva ambos os braços mantendo a flecha paralela ao chão e ao puxar a corda, você com o braço estendido 9o que segura o arco) empurra o arco para baixo.)

Puxe devagar e continuamente, não tente soltar a flecha quando ela estiver á altura do olho, se o seu punho curvar para cima a flecha irá cair. Mantenha o ombro reto, o cotovelo elevado e o puno reto e firme.

Soltar a flecha

Se a postura estiver certa se terá uma linha contínua entre o cotovelo, ombro direito (para destros) mão que segura a corda, ombro esquerdo, braço esquerdo e punho esquerdo (que segura o arco). O arco deveria esta perfeitamente vertical e sua cabeça solta e como se estivesse segurada por um fio. Tente respirar com a barriga puxando o diafragma para baixo. Use a musculatura das costas para alinhar a postura dos ombros. Não puxe bruscamente a corda, tente fazer um movimento contínuo e suave.

Ao soltar a flecha simplesmente relaxe o dedo indicador assim soltando o dedão. A flecha deixa o arco enquanto que a mão direita cai para trás, o braço esquerdo mantém o arco solto na posição sem cair.

O tiro é executado na expiração, assim relaxando o corpo depois do tiro.

Concentração

Olhe onde vai atirar, mantenha o olho no alvo, porque você sempre vai acertar o que estiver olhando. Se o alvo for grande concentre numa parte do alvo, se o alvo for o amarelo concentro no centro dele, se for um animal concentre numa parte específica do animal, mas nunca no alvo inteiro.

Entre o tempo quando você sente que sua postura está correta e a ponta da flecha atingir o seu dedo, maximize a sua concentração. Mas não concentre no alvo, já que você já sabe onde está o alvo. Em vez disso concentre-se no tiro. concnetre-se no sentimento que o tiro está certo. Espere por esse sentimento e quando ele chegar não hesite, atira, solte a corda. é que nem uma libélula tocando a superfície de uma lago, ou uma uva madura caindo do vinheiro.

Esta são as técnicas corretas escritas por Gao Ying,em 1637.