Make your own free website on Tripod.com


voltar

O mundo é muito mais complexo do que podemos imaginar, por isso deveríamos observar cada momento que nem um neném.

 

Meditação e Chi Kung

A mentalização e a meditação são elementos importantíssimos em nossas vidas para garantir bem estar e paz interna.

As técnicas de mentalização são treinadas nas aulas de Bujitsu, treinado Tai Chi Chuan, Katas e seqüências; e nos treinos aos sábados, quando treinamos Qui Gong e praticamos exercícios de meditação, Yoga e mentalização.

A mentalização é o primeiro passo para a meditação. Ela também é a base para um bom treinamento, e por fim é essencial para nossa defesa pessoal.

Pois, é através da idéia projetada que nós somos capazes de realizar a nossa realidade. No treino de Bujitsu aprendemos a ir o nosso caminho, a agirmos em vez de reagirmos. Nós aprendemos a perder o medo do que o outro pessoa pensa de nós e assim evitamos que o outro(a) impõe o seu estilo de vida e suas idéias sobre nós.

Numa luta, ganha aquele que é capaz de impor o seu estilo no outro. Uma briga só começa quando o briguento consegue impor o seu ponto de vista num outro. Se você se deixar influenciar, você acaba brigando do jeito como o outro quer. Numa situação desta, nós temos que aprender a ir o nosso caminho, que pode ser não brigar e permanecer calmo, ou brigar, mas do nosso jeito.

A capacidade de se concentrar num pensamento nos possibilita criar a nossa própria realidade. É o primeiro passo para realizarmos o nosso mundo, e sermos nós em vez do que o que o outro(a) quer que sejamos.

A mesma mentalização que usamos para criar a nossa realidade nos possibilita curar e tratar pessoas doentes através da imposição da mão (o passe) e da transmissão de energia (Qi).

Através da meditação adquirimos uma maior sensibilidade pelo mundo, pelas pessoas e por nós mesmos(as). É esta sensibilidade que nos possibilita reconhecer o outro, seus problemas e intenções. No bujitsu, é a base da sobrevivência de um guerreiro.

Os instintos impedem que você pense direito. Os instintos são mecanismos de sobrevivência. Através da meditação sublimamos os instintos e cultivamos a intuição. A intuição nos deixa viver e apreciar o mundo que nos rodeia. É através da intuição que conseguimos falar durante a meditação com Deus (consciência cósmica).

Os exercícios para aumentar a nossa concentração e a nossa capacidade de meditação são inúmeros.

 

O próximo exercício eu tirei do meu livro sobre os Orixás (550 páginas, editora LGE de Brasília)

 

Exercício de sensibilidade

 

7. Energisação

Além do nosso corpo material nós possuímos um corpo energético. Estes exercícios energéticos têm como objetivo fortalecer o nosso corpo energético e nos energisar o suficiente para podermos fazer as nossas viagens astrais com tranqüilidade e bem protegidos.

Um forte corpo energético também nos protege contra olho grande, maus pensamentos e más energias (astrais).

 

O primeiro exercício

Clique aqui para o segundo exercício (Yoga)

Este exercício é um exercício de respiração proveniente da China.

Ele é bem simples.

Você começa o exercício respirando calmamente. Depois da sua respiração estar bem tranqüila (se quiser, você pode fazer o exercício de relaxamento), você mentaliza uma energia circular pelo seu corpo.

A energia começa a circular saindo do Tan Tien (que se situa 4 dedos abaixo de seu umbigo), descendo e dando a volta passando os órgãos sexuais, o períneo e subindo pelas costas, pela coluna vertebral, até a cabeça, dando a volta por cima da cabeça e descendo pela face até chegar ao céu da boca. Esta parte do ciclo você faz inspirando.

Ao expirar, você mentaliza a energia descer pela língua (você mantém durante todo o exercício a língua encostada no céu da boca), pela garganta, pelo tórax até chegar de novo ao Tan Tien.

Pode ser que no começo você tenha dificuldade em imaginar a energia subir as costas em uma só inspiração. É fácil resolver tal problema. Você inspira, seguro o ar, faz a mentalização, e depois de ter terminado com a mentalização, expira com toda a tranqüilidade. O importante é que você não force nada. Se você não conseguir fazer a mentalização da energia subindo as costas em uma inspiração, faça em duas ou mais inspirações. O importante é você manter a energia circulando.

Quando você tiver boa prática e conseguir visualiza e sentir a energia circular, você pode (ao inspirar) começar a tentar concentra a respiração para o Tan Tien, empurrando sua barriga para baixo, contraindo o diafragma e a parte inferior da barriga. Para controlar se você está concentrando a energia no lugar certo, você deita no chão, coloca as pontas dos dedos nas encostas do lado esquerdo e do lado direito, e aperte. Ao inspirar você empurra a energia para baixo, se você sentir uma tenção debaixo dos dedos, você está indo no caminho certo. Se você tiver dúvidas, um mestre de Tai Chi Chuan ou Qui Gong lhe poderá ajudar.

O que a gente acabou de treinar é o pequeno círculo. Também existe um grande círculo. A única diferença é: no grande círculo você mentaliza a energia descer até as pontas dos pés e depois subir até a cabeça.