Make your own free website on Tripod.com


voltar

O mundo é muito mais complexo do que podemos imaginar, por isso deveríamos observar cada momento que nem um neném.

 

Voltar para centro Goshinkai

Voltar para China

 

TAI CHI CHUAN

O Tai chi Chuan se desenvolveu de técnicas shamanistas de trance e meditação, e de técnicas de luta de kempo. Uma das lendas diz que por volta de 600 anos d.C. um monge (Can Sang Feng) cansado de trinar o kempo duro, ao observar uma cobra se esquivando dos ataques de uma garça, desenvolveu o Tai Chi Chuan.

É uma história muito bonita, mas infelizmente o Tai chi Chuan existe a mais de 3000 anos. Um dos sistemas mais velhos que eu conheço é o Chi Soo, cujo mestre se mudou para a Inglaterra onde publicou um livro sobre o sistema. No livro ele afirma que o Chee So data o começo da nossa contagem, ano zero.

Tai Chi Chuan é uma das formas mais violentas e brutais de autodefesa pessoal. E conforme a lenda do monge nos revela, para praticá-lo se tinha primeiramente de treinar arduamente e fortalecer o corpo e a mente. Tai Chi Chuan trabalha com energias, e um corpo tem que ser forte o suficiente para poder lidar com tais energias. O corpo tem que ter estabilidade e a mente tem que ser controlada para poder direcionar os pensamentos e a energia acumulado no corpo. Se o corpo for fraco a energia não é capaz de se acumular e nunca será disponível quando for preciso e se a mente for fraca nenhuma energia será acumulada e a que estiver presente jamais concentrada e direcionada.

Nós temos que nos desfazer de ideais e fantasias cinematográficas, de contos de fadas e eventuais superpoderes que determinados mestres têm, mas nunca amostram, e quando, somente o demonstram com seus alunos mais íntimos. Contos de fadas é coisa para cinema, mas não para a vida real.

Muitas pessoas gostariam der ser super homem, poder fazer tudo facilmente, levantar carros com o olhar, derrubar os homens mais fortes e ser idolatrado, ser o centro das atenções mundiais. Isso é humano e faz parte da nossa realidade. Sonhar não é pecado. É até bom sonhar, por isso existem tantos heróis nos filmes, pois eles vivem os nossos sonhos e fantasias.

Tai Chi Chuan não é sonho. Tai Chi Chuan é realidade, é treino duro e árduo, e suor, é câimbra, é dor.

Tai Chi Chuan tem três componentes:

1. A seqüência, também denominada de kata tem o mesmo objetivo e finalidade que os katas do karate e kempo e das posturas (assanas) do Hata Yoga.

2. A respiração. Ela pode ser feita separadamente, aí denominamos de Qi Gong, ou junto com os movimentos. Um mestre meu uma vez me perguntou: „Você que aprender Tai chi Chuan? Então pega o Qi Gong  e se movimenta! Você quer aprender Qi Gong? Então pega o Tai Chi Chuan e para de andar!"

3. E por fim a concentração e meditação. O objetivo de todas as formas de kempo (e Tai Chi Chuan se enquadra nesse mundo) é ser ‘nada’. Deixar de ser. É Wu Wei. E através da meditação você aprende a se desfazer do seu Eu, do seu ego, da sua vaidade, da sua vontade de ser idolatrado e de ser o meão do universo.

Tanto o Tai Chi Chuan, o kempo como o Hata Yoga, em seus movimentos, imitam animais, representam os cinco elementos que por sua vez atuam nas chacras.

Alguns acreditam  que o kempo chinês se desenvolveu de técnicas milenares de luta praticada na Índia, especificamente das praticadas no sul da Índia que por sua vês têm seus fundamentos no Yoga. Ma s isso não é assim tão correto. Os mais velhos manuscritos datam as primeiras escolas de artes marciais na China a 800 AC (página sobre o Kung Fu), a mesma idade dos mais velhos relatos indianos.

Atualmente existem vários estilos de Tai Chi Chuan praticados no mundo inteiro:

O estilo mais conhecido é o Estilo Pequim, assim denominado pelos europeus e americano porque este estilo foi desenvolvido nos meados do séc passado em Pequim por uma comitiva de mestres de Tai Chi Chuan. Os movimentos foram praticamente todo tirado do estilo Yang. Na china o estilo Pequim é denominado de estilo curto por representar 24 movimentos da grande seqüência de 103 movimentos do estilo Yang. O estilo Pequim originou por incentivo do governo chinês que quis criar um estilo fácil e rápido de se aprender para divulgá-lo como terapia e educação. O estilo teve tanto sucesso que acabou sendo exportado para o mundo inteiro.

Atualmente os estilo Pequim é utilizado para várias finalidades e é treinado por vários grupos de pessoas, de bailarinos até mestres de artes marciais. Agora sua maior e mais extraordinária aplicação são em casos de doenças degenerativas que nem altsheimer, Parkinson e câncer, problemas coronários e estresse crônico. As técnicas do Tai Chi Chuan amostraram também excelentes resultados no tratamento de paralisia parcial, especialmente em adultos que tiveram paralisia infantil e atrofia muscular, dando de volta grande parte de sua mobilidade original. O Tai Chi Chuan também é muito usado em casos de nervosismo, e dependências de drogas que nem o fumo e o álcool. Os movimentos lentos e o treino de concentração fortalecem a força de vontade e a autonomia dos dependentes, acalmando a pessoa e dando mais segurança interna.

Com a divulgação e popularização deste estilo pelo mundo inteiro, muitas pessoas também do ocidente começaram a praticá-lo e a participarem de campeonatos internacionais. Para ser justo a tanta demanda e ao conhecimento dos participantes como a grande variedade de movimentos a comitiva chinesa criou um estilo próprio de competição: o estilo de 48 movimentos que foi aos tempos reduzido a 42 movimentos, o atual estilo oficial de competição. O Tai Chi Chuan atualmente praticado é relativamente novo, datando o sec 19..

A lenda conta que por volta de 600 D.C um monge shaolim ao observar uma cobra se esquivando dos ataques de uma águia desenvolveu de tais movimentos o estilo Tai Chi Chuan. Se foi ele quem iniciou este estilo ou não ninguém realmente sabe. Existe na Inglaterra a escola do gran mestre Chee Soo. Chee Soo tem um estilo bem peculiar que requere somente dois metros quadrados, sendo seus movimentos mais parecidos ao Ving Tsung do que os longos movimentos do Wu Shu que influenciaram o Tai Chi Moderno. Conforme os relatos do mestre Chee Soo o seu estilo data antes de Cristo. Atualmente os estilos mais propagados são o Yang, Chen e o Wu, sendo que o estilo Yang se desenvolveu do estilo Chen por volta dos meados deo séc 19. E o estilo Wu se desenvolveu do estilo Yang por volta do começo do sec passado.

É interessante notar que vários estilos de Kung Fu se baseam nos mesmos princípios que o Tai chia Chuan, nos movimentos suaves e harmoniosos. Entre esses estilos temos o estilo do bebado (Drunken master) e o Wing Chun.

O Tai Chi é uma prática taoista que nem o Tao Te King uma filososfia Taoista. Ambos vão mão em mão e quem pratica um deveria conhecer o outro. Se o Tao Te King é o lado espiritual e mental do Taoismo o Tai Chi Chuan é o lado físico e material.