Make your own free website on Tripod.com

primeiros mágicos

Séc 18

Séc 19

Séc 20

 

o Séc 19

 

          O séc 19 representa o começo de uma nova época. Foi o séc da revolução Francesa, a época das grandes descobertas, a época do povo burguês, e o começo do capitalismo. Foi provavelmente também a época onde os maiores mágicos de todos os tempos aparecerem. Nesta época foi criada a maioria dos truques que atualmente vemos nos salões de mágica. Seus maiores representantes são:

 1. Bartholomeo Bosco (1793 – 1863) como soldado de Napoleão foi preso na Rússia e deportado para a Sibéria onde teve seu primeiro contato com a mágica. Depois de ser liberado, viajou a Europa inteira como mágico de salão (close up magic). Sua especialidade era a truque com as bolas e os cálices (cups and balls). Bosco foi por muitos anos uma inspiração para muitos mágicos e artistas.

 

2. Ludwig Döble (1801 – 1864) nasceu em Viena na Áustria. Suas apresentações eram espetaculares. O show começava com a platéia e palco semi-escuras. As cortinas se levantavam e Döble aparecia, cumprimentava o público e disparava um tiro com um revolver, no mesmo instante todas as velas e lanternas no palco como na platéia e as velas em cima das mesas se acendiam simultaneamente. Agora sua especialidade era a mágica com flores. Flores que apareciam do nada ou de chapéus vazios. Em Viena ele se tornou tão popular e famoso que até em casas de doces se faziam bolos com seu nome.

3. Jean Robert-Houdin (1805 – 1871) foi relojoeiro em Paris. Houdin foi um gênio na manufatura de aparelhos micro-mecânicos, relógios e aparelhos de mágica. A ele devemos agradecer que a mágica virou arte. Houdini foi o primeiro a criar um teatro mágico – Soirées Fantastiques (em 3 de Julho de 1845). Eram uma pequena sala com capacidade para no máximo 200 pessoas. Houdini foi um dos mais fantásticos produtores e criadores de requisitos para a mágica. Infelizmente pouco de suas criações maravilhosa sobreviveu os tempo.

4. Georges Méliès (nascido em 8. 12. 1861 em Paris) conheceu numa viagem o teatro mágico de Maskelynes. Depois do segundo grau queria estudar artes mas seu pai o botou na fábrica da família. Mas nunca renunciou à mágica e a pintura, fazendo apresentações no Cabinet Fantastiques. Em 1888, soube que o teatro do grande Robert Houdin estava á venda e Méliès imediatamente o comprou. Foi o começo dos contos mágicos. Méliès apresentava suas mágicas como uma história, um conto. Em 1895 visita Lumière e se encanta com o aparelho cinematográfico do mesmo e logo pede por permissão para ter também um. E em seu teatro começou a amostrar pequenos filmes e próprias produções. Foi o começo da cinematografia e o fim do teatro mágico. Logo o cinema virou moda, novos concorrentes apareceram e por falta de talento comercial, Méliès acabou pobre e esquecido.

 

5. Dr. Johann Nepomuk Hofzinser (1806 – 1875) é o maior mágico de cartas de todos os tempos. Ele escreveu inúmeros livros e inventou inúmeros truques com cartas e outros utensílios usados na micro mágica. Hofzinser foi professor de segundo grau e nunca teve a coragem de se dedicar exclusivamente à mágica mas em sua casa fazia apresentações por um ducato de ouro por pessoa (em 1852). Em 1865 Hofzinser foi demitido depois de ser atestado ter uma doença incurável. Não mais tendo uma profissão ele tentou com a mágica mas por causa de sua doença não lhe foi possível fazer as longas viagens.  Nunca tendo guardado dinheiro para o futuro, e enfrentando os altos custos do tratamento de sua doença, Hofzinser foi obrigado vender todos os seus pertenceres e se mudar para um apartamento bem barato. A amargura foi tão grande que ele fez o testamento exigindo que todas as suas invenções mágicas fossem queimadas depois de sua morte. Em 1875 foi tudo destruído por sua esposa. Muito pouco sobrou, somente alguns livros. 

            6. Samuel Belachini (1828 – 1885) foi o mágico mais popular da época na Alemanha, mesmo sem falar a língua bem. Seus shows sempre apresentavam as mais novas inovações e seus discursos eram eloqüentes e bem temperados. Depois de sua morte centenas de mágicos adotaram o nome Belachini e copiaram o estilo dele.

             7. Bem Ali Bey (1839 – 1928) foi originalmente ator e se chamava Max Auzinger. Por acaso ele descobriu durante uma apresentação de teatro que preto em frente de preto não se via.. Aí ele desenvolveu o teatro preto. Ele decorava o palco com veludo preto e assim ele era capaz de crias as mais espetaculares ilusões. Com o seu show “Milagres da Índia e do Egito” ele viajou o mundo inteiro. Ele foi o precursor das grandes apresentações atuais onde um elefante, mais de 20 pessoas, carros e até um avião desaparecem em pleno palco. 

            8. Okito (1875 – 1963) nasceu em Bamberg na Alemanha com o nome de Theo Bamberg. Ele foi famoso por suas apresentações com a bola flutuante, e foi o primeiro mágico Varieté, fazendo suas apresentações, meramente acompanhado por música e vestido à moda chinesa. 

            9. Bautier de Kolta (1848 – 1903) foi um grande mágico francês que criou muitas novas ilusões, entre outras, a ilusão onde uma gaiola desaparece nas mãos dele, também foi o primeiro a apresentar o atualmente tão popular “Chicagoer Billardtrick” (onde bolas do tamanho de bolas de pingue pongue se multiplicam e desaparecem).

             10. Wiljalba Frickell (1818 – 1903) foi o primeiro mágico manipulador, o primeiro a fazer apresentações num palco completamente vazio sem requisitos. E assim o precursor de todos os grandes apresentadores de coin (moedas) magic e card (cartas) magic.

             11. Harry Houdini (1874 – 1926) o grande mágico americano que era capaz de em segundos se desfazer das mais complicas prezas e algemas. Fora de ter sido uma grande inspiração para milhares de mágicos ele também ajudava a policia a desvendar ladrões e trapaceiros. Ao mundo ele deixou uma grande coleção de livros e publicações que se encontram atualmente na livraria do congresso em Washington USA.

            Houdini (aliás, Erich Weiss) nasceu em 24 de Março de 1874 em Budapeste filho de Samuel e Cäcilia ambos judeus. Logo depois de ter nascido a família se mudou para os USA onde o pai foi Rabino em Wisconsins.

            Sua careira começou em 1888 quando começou aos 14 nos a trabalhar na empresa de manufatura de gravatas, Richter´s Sons. Na fábrica conheceu Jack Hayman que era também mágico. Aos 17, depois de convencer Hayman a também deixar o emprego na fábrica, virou mágico profissional. E ambos se denominaram os irmãos Houdini (nome emprestado do famoso Houdin), e o nome Harry ele pegou emprestado do famoso mágico Harry Kellar.

            Depois de um tempo o duo se desfez e em 1894 conheceu no parque de diversões em Coney Island sua futura esposa a alemã Beatrice Rahner Como seu programa Metamorfose eles viajaram os USA fazendo apresentações em tudo quanto era lugar.

            Em 1899 ele deixou-se prender com algemas numa delegacia de policia. Isso causou uma grande repercussão nas mídias onde foi celebrado como o homem que consegue escapar de qualquer algema. Logo depois numa delegacia de policia em São Francisco, completamente nu para provar que não estava usando qualquer ferramenta, se deixou prende com mais de 12 algemas tanto nos pés como nas mãos. E assim cresceu sua popularidade. Uma das suas mais impressionante apresentações é onde ele consegue escapar todo preso, de cabeça para baixo de dentro de uma caixa de vidro cheia de água.

            Em 1926 morre Houdini das conseqüências de uma brincadeira. Dois alunos da Universidade McGill em Montreal, onde Houdini lecionava, perguntaram se ele era mesmo capaz de controlar seus músculos de tal forma que era capaz de absorve qualquer tipo de soco ou pancada. Houdini afirmou e levantou-se do sofá onde estava sentado. No mesmo instante o aluno, que era boxeador amador, deu um soco na barriga de Houdini antes que este pudesse se preparar adequadamente. O soco pegou Houdini completamente desprevenido e quase o nocauteou. Houdini não muito ligou para o acontecido, mas o soco tinha rompido o seu apêndice e sete dias depois ele morreu de septicemia.

             O séc 19 termina por aqui e nós entramos no mundo dos mágicos do séc 20.