Make your own free website on Tripod.com
Kempo/Kenpo As principais escolas de Okinawa Katas de Okinawa
A origem e história do Kempo Tamashiiryu kempo Goshinruyukempo

 

Okinawa

A ilha de Ryuku

 

Okinawa é uma ilha no Oceano Pacífico a 500 Km de Kyushu, 600 Km de Taiwan e 800 Km da China.

Os primeiros registros do nome Okinawa surgiram no Livro NANATOSHI de Arai Hakuseki (1657 – 1725). Okinawa, que também é denominada de Ajinawa faz parte do arquipélago Ryukyu, que é constituído de 140 ilhas, sendo que somente 48 são habitadas. Okinawa é a maior dessas ilhas e tem um comprimento de 800 Km e uma largura de que varia entre 4 a 30 Km. O seu ponto mais elevado tem 561 metros de altura. O clima é moderado a quente, e as maiorias dos habitantes vivem na parte sulina da ilha.

 

 

Seus habitantes originaram de famílias emigrantes e o dialeto local amostra muitas semelhanças com a língua antiga japonesa, e é denominado de língua Ryukyu.

A população vive do comércio onde mantêm há séculos relações com China, Japão, Coréia, povos arábicos, Sumatra, Java, Indonésia e Tailândia; vive do plantio do arroz, mandioca, açúcar mascavo, bananas e batata doce; e da pesca.

Através de suas relações comerciais com diferentes povos e a e a emigração de muitas famílias do continente para Okinawa, se estabeleceram muitos estilos de lutas diferentes em Okinawa.

Fundos arqueológicos comprovam que desde o século 3º séc. mantinha um intercambio cultural com o continente. O primeiro contato oficial com a China aconteceu na dinastia Sui (560 – 618). Em 608, excursões a mando do imperador Yang Ohren, a procura dos cogumelos da vida e de novas formas de produzir ouro através de métodos alquimistas, fez com que muitos marinheiros e aventureiros também chegassem em Okinawa.

No séc. 7 a China reconheceu a independência política do Japão. Durante os

Séc. 10 e 12, o Japão passou por tempos de turbulências e guerras entre os clãs Taira e Minamoto, sendo o clã Minamoto o vencedor. Nesse tempo Okinawa não se destacava politicamente e nem historicamente, pois Okinawa era regida por uma grande quantidade de tribos que se guerreavam. Desta forma as ilhas nunca conseguiram se unificar. O que se sabe é que vários membros do clã Taira se refugiaram nas ilhas Ryukyu.

O primeiro rei okinawense que se próprio nomeou foi Shunte no ano 1287 (de acordo com a lenda, foi o filho do samurai Taetomo). Shunte construiu vários fortes.

Em 1372 ouve contatos diplomáticos entre o rei Satto de Okinawa e os regentes da dinastia Ming, imperador Hung Wu-Ti.

Em 1392, emigraram 36 famílias chinesas para Okinawa, entre eles, vários lutadores de Kempo. Conforme os registros, tais famílias se assentaram na aldeia Kume Mura.

Em 1429, o rei Sho Hashin de Chuzan unificou as três províncias: Chuzan (as serras centrais), Nanzan (as serras do sul) e Hokuzan (as serras do norte). E os nomes das províncias mudaram: Chuzan virou Nagakami, Hozuzan virou Kunigami e Nanzan virou Shimajiri.

O rei Sho teve como objetivo unir as províncias para poder melhorar o comércio. As cidades Shuri e Naha se desenvolveram em centros importantes e no ano de 1432, Okinawa possuía pontos de apoio e comércio em mais de 44 portos no Vietnam, Tailândia, Malásia e Java.

Também foi o mesmo rei Sho que pela primeira vez proibiu o uso e porte de armas em okinawa, com o objetivo de impedir qualquer rebelião. Desta forma, o povo de Okinawa ficou a mercê dos funcionários e samurais. Fora disso existiam muitos piratas e ladrões que dificultavam a vida dos habitantes, e sem armas era difícil se defender adequadamente.

A dinastia Sho terminou no ano 1470, que deu o inicio de uma época de muita violência. O novo rei Sho Shin de novo proibiu o porte de armas, e todas as armas recolhidas foram para

a fortaleza De Shuri onde foram guardadas. As armas não foram destruídas para poderem ser usadas caso Okinawa seja atacada.

Em 1588, foi de novo decretada a proibição do uso de armas pelo imperador japonês Hideyoshi, e severamente controlado pelo clã Satsuma, que aproveitava tais leis para próprios benefícios.

A proibição do uso e porte de armas deu origem ao uso e treino secretos das artes chamadas de Kobujutsu.

No séc 16 o Japão usou como pretexto para invadir as ilhas Ryukyu a recusa de Okinawa em apoiar o general japonês Hideoshi Toyotomi na guerra contra a Coréia. Em 1599 Okinawa pediu em vão o apoio e proteção de China. De nada adiantou, Okinawa foi tomada por 3000 soldados do clã Shimazu.

Em 1609 é oficializado a tomada e incorporação de Okinawa ao Japão pelo clã Tokugava. A invasão aconteceu tão rápido que os camponeses não tiveram quase nenhum tempo para se defenderem, e em conseqüência das poucas revoltas o novo regente Iehisa Shmizu do clã Satsuma, de novo proibiu o uso e porte de armas. O rei de Okinawa foi deportado para o Japão de onde retornou 12 anos mais tarde, submisso. O próximo rei de Okinawa Sho Tei não foi mais nada do que uma mera marionete do clã Satsuma

Nos primeiros 30 anos da invasão japonesa, as artes secretas de Kempo e Kobujutsu foram somente passados para familiares e parentes próximos. Em 1629, várias famílias se uniram para tentarem despojar os invasores japoneses. Muitos dos mestres viajaram para China para aprenderem de outros mestres novas técnicas. Desta forma surgiram vários estilos: ‘TODE’.

Entre os anos 1599 e 1867 foram registrados mais do que 1240 rebeliões camponesas. As técnicas usadas tinham como objetivo principal eliminar o mais rápido possível o contraente.

Não devemos esquecer que os japoneses eram excelentes espadachins e usavam armaduras.

Em contraparte do código de honra dos samurais, o ‘BUSHIDO’, os camponeses criaram o ‘KIKOTSU’.

Em 1867, o Japão mandou a sua primeira delegação de paz para a China. Em 1871, Okinawa foi definitivamente anexada ao Japão, o rei do arquipélago Ryukyu se mudou para o Japão onde adquiriu um posto público com boa remuneração. Okinawa pagou de pagar seus tributos à China e o imperador do Japão foi nomeado como único regente de Okinawa. Com isso terminou os 259 anos de domínio do clã Satsuma, mas as posições mais importantes ficaram sob seu domínio.

Em 1874 tropas japonesas invadiram Formosa, em 1876, e mais tarde a Coréia, em 1894 foi declarada a guerra nipo-chinesa, que a China acabou perdendo.

Em 1905 foi introduzido, em Okinawa, oficialmente nas escolas o Karate pelo mestre Itosu. Em 1921 Gishin Funakoshi trousse o Karate para o Japão.

Atualmente existe uma grande quantidade de estilos de Okinawa karate. Aqui anotei os mais conhecidos estilos, anotar todos os estilo seria impossível, já que muitos estilos são sub estilos de outros: Chito ryu karate/ Goju ryu karate-do, karate kempo, de Kanzen, de Meidukan, Goju kai/ Issihin ryu karate/ Okinawa budo kenkyuju/ Ryukyu kempo/ Seidokan karate; Uechi ryu/ Kenpo/ Kosho shorei/ okinawa kempo/ Genwakai; Gohaku kai/ Goshinryu/ Go tem po/ Go kan po/ Kenseido/ Koei kan/ Kosho ryu kempo/ Ksutemi seikan/ Koyamakan/ Kyu shin ryu/ Okinawa-te/ Oto tyu/ Ryokukai/ Ryuken/ Sankukai kenshikan/ Sanzu ryu/ Seido, Seidokan, Seikido/ Seikukan/ Seishin ryu/ Shito ryu, de Ituso Kai, Seishinkai, Kofukan, Kuniba-Há e Mtobu-Há/ Shokenkai Kempo/ Shorin ryu Kenshin Kan, Sui Ken, de kobajashi, Matsumara, Matsubayashi, Sukunaihayaschi, Shobayshi e Shori Kan; Motobu ryu, Seibukan/ Shorini kempo, Shorinji ryu e de Sakugawa koshiki/ Isshin shorinji Ryu, Shoshin ryu/ Shuri ryu e Shuri te.