Make your own free website on Tripod.com

Oi Tsuki

Age Uke

 

Uchi Uke

 

Soto Uke

Gedan Barai

 

Shuto Uke

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

voltar para Centro Goshinkai

voltar para o Karatê

 

 

 

 

A lógica do movimento, aplicação de golpes básicos

 

O que é caratê?

Caratê significa mãos vazias. Originalmente significava as artes vindo da China. Em 1936 vários gran mestres decidiram mudar o kanji (a escrita) do caratê, e assim o caratê recebeu um novo significado: lutar de mãos vazias.

Se formos levar o significado da palavra caratê ao pé da letra teríamos: todos os estilos que não usam armas. Isso significaria que caratê representaria todos os estilos que nem: savate, boxe, jujutsu, aikijutsu, chi na, kung fu, sundan, e assim por diante. Caratê meramente significa lutar com mãos vazias, agora como eu luto é meu problema.

Originalmente em Okinawa não se dava um nome ao estilo, tudo era Te ou Kempo. Quando Funakoshi foi para o Japão ele nunca quis que o que ele ensinou fosse imprensado num estilo, numa sigla e sempre lutou contra a nomeação do estilo dele. Somente depois de sua morte é que o filho dele acabou dando o nome artístico de Funakoshi ao estilo: Shotokan.

Portanto: Caratê é lutar de mãos vazias. Como você luta é seu problema.

 

O que é Cata?

O cata é uma seqüência de movimentos que tem como objetivo facilitar e diversificar o treino das posturas e dos golpes, e ao mesmo tempo fortalecer o corpo.

Cata não é, como muitos pensam, a aplicação de técnicas em seqüência.

Se eu começar a treinar um cata pensando que estou treinando elementos de ataque e defesa, então eu estou completamente errado.

O Cata tem como mero objetivo treinar o físico e a execução de movimentos, treinar o subconsciente a executar certos movimentos automaticamente e criar uma memória muscular.

 

O que é que é memória muscular?

Quando exercitamos um determinado movimento sempre de novo o nosso corpo e o nosso (sub)consciente memorizam as etapas necessária para executar tal movimento ao ponto de um dia nós não mais precisarmos de pensar antes de executar tal movimento.

Por exemplo: quando aprendemos a escrever, nós temos que pensar em mover os dedos, a mão, o punho e o braço. No começo nós escrevemos movimentando o braço inteiro. Com o passar do tempo, com a prática e o costume, nós não mais usamos o braço inteiro e conseguimos executar a tarefa simplesmente movendo a mão e o pulso. E ao passar do tempo nós escrevemos sem mais pensar como temos de escrever, sem o menor esforço.

O que aconteceu?

Simples, o nosso corpo e a nossa musculatura memorizou os movimentos, a musculatura foi treinada e assim nós não mais precisamos de pensar como temos que escrever. Isso vale para todas as nossas atividades: andar, comer com garfo e faca, levantar um copo, arremessar uma pedra, jogar bola, pular corda e assim por diante. Todas estas atividade nós não mais pensamos como a temos que executar, nós a executamos instintivamente.

Isto se chama de memória muscular.

E é esta memória muscular que precisamos para podermos executar os movimentos do Karatê adequadamente, e para tal treinamos os Catas.

se nós pararmos de fazer um certo movimento por muito tempo, se depois o quisermos executar teremos que treinar de novo a nossa musculatura. Isso é o caso de pessoas que uma vez que aprenderam a escrever, e deixaram de exercitar a escrita por muitos anos tais pessoas, quando velhas notam que viraram de novo analfabetas. O mesmo acontece com pessoas que ficaram muito tempo paralisadas, em como ou devido a certos acidentes. Tais pessoa tem que aprende de novo a se movimentar e em muitos casos tem que aprender de novo a falar. 

Para podermos manter essa memória temos que manter praticando e exercendo os músculos necessários para executar tal tarefa, senão desaprendemos e teremos que aprender de novo.

E para isso treinamos os catas, pois é nos catas que nós aprendemos os princípios básicos dos movimentos.

 

O que é que é o princípio básico do movimento?

Bem simples. Um soco é um soco aonde nós formos no mundo, do Brasil á China, da África ao Pólo Norte. Tanto faz aonde formos o movimento será o mesmo.

Todos os seres humanos andam do mesmo jeito, aonde formos, chineses, europeus, brasileiros, americanos, africanos, hindus, cristãos, negros, brancos, loiros, ruivas ou morenas. E porquê todo mundo anda do mesmo jeito? Porque todos têm duas pernas e não quatro ou cinco.

No caso acima, o do soco, um soco é sempre desferido do mesmo jeito, válido para todos seres humanos, porque a anatomia é igual. Não tem homem com quatro braços ou dois cotovelos no mesmo braço, não existe mutantes na terra (ainda não), portanto os movimentos tem que ser iguais para todos (inclusive até para macacos que tem uma fisiologia parecida á nossa).

O princípio básico de um movimento é a lógica por detrás do movimento, é o que sobra quando reduzirmos o movimento ao seu essencial descartando todas as variações e artefatos que o acompanham. Um passo é um passo, lógico que eu posso dar um passo largo, de pernas escarranchadas, ou de pés abertos, eu posso dar um passo curto, curvo e torto, eu posso dar um passo desajeitado, ou escorregando numa banana dando assim um passo esperneado, mas todas essas variação não são nada mais do que um passo que se reduz a nada mais do que trazer um pé para a frente do outro assim deslocando o peso do corpo de uma perna para a outra. E isso é o princípio básico do passo.

O mesmo princípio iremos encontrar em cada movimento que fizermos, e quando uma vez descobrirmos este princípio, aí é muito fácil, derivar dele todas as suas variações e entender os mais diversos movimentos. E num Cata nós podemos exatamente treinar esses princípios básicos, que mais tarde poderão ser aplicados e adaptados conforme a situação.