Make your own free website on Tripod.com
Karatê Judô, comba judô e jiu-jitsu Aikidô e aikijutsu Kenjutsu e Kendô Nin-jutsu

 

JAPÃO

 

 

 

Área: 377 000 quilômetros quadrados

Idiomas: japonês

Imperador: Akihito

Maiores cidades: Tóquio, Yokohama, Osaka

População: 125 540 000

Religião: Xintoísmo, Budismo, Cristianismo

Unidade monetária: iene

 

 

 

O Império japonês foi fundado por volta do ano 660 A.C., mas os primeiros esforços no sentido de uni-lo só tiveram início no ano 1000 D.C. O Budismo é introduzido por volta do século 6, resultado da forte influência chinesa na nação. Durante a Idade Média, floresce um poderoso sistema feudal, apoiado em clãs milenares e guerreiros temíveis (samurais).

O Japão sofreu duas grandes ondas de imigrações que deram a origem aos Clãs. Os Clãs desalojaram e reprimiram para o norte do país os habitantes naturais do Japão, os Ainu.

O neto da deusa do sol Amaterasu é proclamado como o criador (místico) do Japão.

Antigamente os reis eram denominados de MIKADO (grande portal) e tinham o titulo de TENNO. Por volta de 120 a.C. é fundado o reino YAMATO pelo então TENNO JIMMU. O reino era culturalmente muito dependente da China. Em 363 –662 O Japão conquista e reina a Coréia.

No séc 5 a escrita chinesa é introduzida.

De 593 – 628 o rei Suiko e o príncipe Shotuku Taishi promovem o “Caminho de Buda” apoiando generosamente a construção de templos Budistas.

De 645 – 1192 foi à era do funcionalismo. A influencia chinês diminui bastante e uma casta de servidores e grandes proprietários de terra surge (o feudalismo). A partir de 794 – 1192 a capital foi Kyoto e o controle político estava nas mãos da família FUJIWARA (967 – 1192).

De 1274 – 1281 o Japão é invadido pelos povos mongólicos. Em 1281 um furacão destrói as armadas mongólicas. Esse furacão também pé chamado de KAMIZAKI.

Depois do Kamakura Shogun weio o ASHIKARA SHOGUN de 1338 – 1573. Neste período o Japão sofre 150 anos de guerras internas. É o período SENBGOKO (1478 – 1573). Foi um tempo caótico e de muitas mudanças. Tais lutam enfraqueceram as famílias feudais e o país foi assolado por piratas e bandos criminosos.

Foi o auge dos samurais, a casta dos guerreiros. O Japão era dividido entre aproximadamente 1500 famílias os Daimios cujos seguidores guerreiros eram denominados de Samurais. Sob a influencia do budismo e os ensinamentos de Confúcio, se desenvolveu o BUSHIDO (caminho do guerreiro) que incorporava fora das técnicas de luta também ideais de conduta (cavalheirismo), que introduziram o duelo e o HARAKIRI (a morte auto induzida). Mais tarde se desenvolveram várias artes para preservar a cultura japonesa.

Em 1542 Japão é descoberto pelos europeus e as armas de fogo são introduzidas acabando com a supremacia das lanças e flechas. A espada começou a virar cada vez mais um símbolo de status. Templos jesuítas foram construídos e o cristianismo foi introduzido. O mentor dessas influencia foi Franz Xavier.

De 1573 – 1603 foi a época dos três grandes criadores (uma época sem a influencia dos shoguns):

1.      Odo Nobunaga (1534 – 1582): muitos o chamam o Atila do Japão. Para atribuir ao Tenno o poder total ele se muda para Kyoto e conquista o último Ashiaga Shogun. Fora disso ele apóia os missionários crisãoes.

2.      Hideyoshi Toyotomi (1535 – 1598): Foi um exelente general e mestre de guerra. Consegue quebrar o poder dos Daimios e é proclamado em 1582 o chanceler do Japão. Desde aí o Japão foi regido por cinco Tairo (representantes dos shoguns) e pelos Bagyos (administradores). De 1592 – 1598 o Japão toma a Coréia.

3.      Ieyasu Tokugawa (1542 – 1616): Ele adquiriu o poder na batalha de Sekigara (1600). Aqui ele derrotou o sucessor de Toyotomi. Depois da vitória, por segurança, cria um estado policial (ditadura) e redistribui as propriedades e terras. Ele praticamente volta à época feudal e muda a capital para Yedo, que causou várias revoltas como a revolta dos cristãos (1637 – 1638) em Shinabara, que acaba no extermínio de todos os cristãos da ilha. Em 1639 todos os portos são fechados e qualquer comércio com povos externos é proibido causando a total isolação da Ilha. Tal atitude joga o Japão 100 anos para traz. Esta época é denominada da época de Tokugawa (1603 – 1867).

Durante a época de isolação as artes japonesas, em especial o teatro, tem seu auge (1680 – 1709)

Seu sucessor, Shogun Tsunayoshi (1716 – 1745) eleva a casta dos fazendeiros e cobra impostos dos ricos shoguns.

A partir de 1720 os portos são reabertos para a entrada de livros e produtos europeus

De 1761 – 1786 sob a regência os shogun Ieharu o Japão atravessa mais uma época de crise. Com o endividamento dos shoguns e daimios e a crescente pobreza da população e várias catástrofes naturais, o páis sofre uma faze de grandes turbulências. Uma reação positiva foi o movimento Shinto (1768 – 1830) que reinstiruiu o Tenno e enfraqueceu o poder dos shoguns. Tai mudanças culminaram com o reabertamento total dos portos (1854).

O reabertamento dos portos foi forçada por parte pela Europa e USA que tinham interesses comercias no Japão.

O primeiro Imperador que a ser entronado de novo é MUTUSHITO que rege de 1867 – 1912 e cria o Japão moderno. Em 1871 o feudalismo é absolvido definitivamente. Em 1871 é introduzido o serviço militar, o Yen é introduzido copiando o modelo americano. Os direitos de usar armas e as pensões dos samurais é absolvida, ato que causa a ultima revolta dos samurais (1877) onde são derrotados em Kagoshima. Os clãs se transformam em partidos políticos, e a casta dos samurais é extinta.

De 1867 a 1913, o Japão vira uma potencia mundial. As principais famílias controlam os bancos e a indústria. Em 1894 Japão ataca China que termina numa trégua mas a China perde Taiwan (Formosa) e as ilhas Pescadores. Neste período o Japão travou várias guerras.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o Japão apodera-se de terras invadidas pela Alemanha, toma a região da Manchúria e declara guerra à China. Na Segunda Grande Guerra, declara guerra aos EUA atacando a base naval de Pearl Harbor em 1941. Rende-se em 1945, depois de sentir o poder de duas bombas atômicas lançadas sobre o seu povo. Em 1947, os vencedores americanos forçam o Imperador a negar sua origem divina e estabelecem um governo na ilha. Apenas em 1952 a soberania japonesa é restaurada.

Após a Segunda Guerra, o Japão emerge como uma das mais poderosas economias mundiais e líder incontestável em tecnologia. Posição que ocupa ainda hoje, apesar da relativa crise pela qual atravessa.